segunda-feira, 1 de abril de 2013

O dia do Juízo Final


Pr. Samuel Ferreira ministra sobre o dia do Juízo, com advertência de Jesus aos crentes!

Uma noite de reflexão. Assim o Pr. Samuel Ferreira definiu a ministração no 4º dia da campanha ‘Tomando posse de uma vida com abundância’. “Hoje não teremos um culto pentecostal; quero que você pense e entenda absolutamente tudo que irei trazer na mensagem desta noite”, advertiu o presidente da ADBrás, antes de iniciar a ministração da palavra de Deus no domingo, 24 de março.
A mensagem teve como base o texto de Mateus 12.42: “A rainha do meio-dia se levantará no dia do juízo com esta geração, e a condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis que está aqui quem é maior do que Salomão”. Após ler o texto pausadamente e repeti-lo, o Pr. Samuel destacou a frase “aquele que é maior que Salomão está aqui”.
Com isso, o pastor já direcionava a poderosa mensagem que viria a seguir. “Talvez você nunca tenha percebido o que está nesse texto. O que vou falar não acontecerá neste mundo, nesta Terra, mas é uma mistura daquilo que está acontecendo. Esta passagem acontecerá quando esta vida tiver sido encerrada. Não estaremos mais neste corpo. Não estaremos mais limitados à matéria humana. Nossa dimensão será outra”, explicou.
O pastor disse que “sabe-se muito pouco a respeito do que ocorrerá no Juízo de Deus. Ou seja, no Juízo Final. João, Daniel e outros disseram alguma coisa. Mas esse texto é a única passagem bíblica em que o próprio Jesus Cristo se refere ao Juízo”.
De acordo com o Pr. Samuel, o tema surgiu quando os discípulos estavam em volta de Jesus, que propôs uma parábola, como sempre fazia, quando, inesperadamente, Ele sai da esfera em que estava e transporta a milhões de anos, para um futuro desconhecido – porque não se sabe qual será o dia do Juízo. Então, Jesus que diz que a rainha do Sul se levantará em juízo contra essa geração. “Que estranho… E Jesus diz que ela os condenará… Mais estranho ainda. E ela dirá: ‘eu vim de longe para ter com Salomão, mas eis aí quem é maior que Salomão’”, destaca o pastor.
Que rainha era essa?
Sabemos que só ouve uma rainha vinda do Sul, país onde hoje é o Iêmem. Ela veio até a presença de Salomão e seu nome era Sabá. Os árabes, naquela época, tinham muitas inquietações e perguntas sem respostas. Eles queriam saber de coisas que ninguém podia explicar. A rainha de Sabá, portadora destes questionamentos e inquietações, precisava encontrar alguém que pudesse dar respostas às dúvidas que tinha. Ela procurou inicialmente em seus deuses e, depois de algum tempo, não encontrou nenhuma reposta. Ela pertencia a uma cultura envolta em adivinhações, mas que não pode ajudá-la. Então, ela fica sabendo de um homem no oriente, cuja sabedoria extrapolava o conhecimento humano. E, como crescia a fama deste homem sábio, alguém fala dele para a rainha. Seu nome era Salomão, rei de Israel, filho de Davi.
Antes de sair de sua terra, a rainha pergunta onde ele ficava. Ela soube que era muito longe, mas, mesmo assim, sai a caminho de Jerusalém, onde estava Salomão. São 75 dias de viagem ininterrupta, dia e note, uma distância de 2.400 quilômetros sobre camelo. E o mesmo tempo para voltar: quase seis meses de viagem pelo deserto, onde de dia o calor é insuportável e de noite, o frio é intenso. Imagine o desespero desta mulher, mas ela precisa falar com quem pode responder suas perguntas, seus questionamentos. Por isso, ela vai até Salomão e leva parte de seu exército, que de dia teria que lutar com as serpentes e de noite com os ladrões do deserto, pois ela leva consigo muito ouro e muita pedra preciosa. Assim, eles caminham sem parar.
A Bíblia diz que aquela comitiva era muito grande. Imagine uma multidão de pessoas em caravana e quando perguntavam para onde eles estavam indo a resposta era: ‘levando nossa rainha para falar com Salomão’. Passados 1 50 dias, ela chega a Jerusalém e quando toca os pés ali, Salomão a recebe e hospeda toda a comitiva no palácio real. Como será que estava o espírito daquela mulher? Foram 150 dias para se encontrar com Salomão, até que chega o dia em que ela é apresentada ao rei. Se ela já tinha perguntas para fazer ao rei, no decorrer da viagem, certamente, elas tinham aumentado muito.
A rainha começa perguntar a Salomão tudo o que queria. Não fica nenhuma pergunta sem que receba reposta.
Quem era Salomão?
Um dia Deus conversou com ele e por causa do seu pedido, disse que antes dele nunca houve homem tão sábio e nem depois haveria. Salomão seria peça única na história da humanidade.
A rainha de Sabá está diante de um homem sobre o qual Deus disse que ninguém seria mais sábio que ele.
Como a rainha de Sabá foi recebida?
Depois das respostas, ela agradece a Salomão, que oferece um banquete no palácio. A mesa, as vestes dos soldados, o templo… Tudo aquilo a deixa maravilhada. Antes de ir embora, a rainha entrega muito ouro e joias para Salomão. No final ela diz que muitas coisas ouviu falar a respeito de Salomão, mas que depois de tudo o que viu, o que disseram não era a metade do que sabiam.
Na ida, Sabá está ansiosa para saber as repostas; na volta, ela vai maravilhada com o que viu e ouviu.
A história da mulher, chamada rainha de Sabá nunca mais foi a mesma. Ela estava simplesmente embriagada pelas respostas de Salomão. Chega o dia em que Sabá adoece e morre.
O que Jesus quis dizer com a história da rainha de Sabá
Jesus chama os discípulos e lhes diz: “Um dia a rainha do Sul virá a Juízo, e ela condenará a geração dizendo: ‘eu vim de longe para me encontrar com Salomão, trouxe presentes, ouro, prata e joias. Viajei 150 dias e noites porque tinha questionamentos e dúvidas a respeito da vida. Ao me responder, minha vida foi mudada, mas, neste dia, eu condeno vocês porque eu não vivi o que vocês viveram. Eu fui embora, Salomão ficou. Não pude morar e conviver com ele. Quanto a vocês… Eis aí quem é maior que Salomão’.
O que a rainha de Sabá queria dizer com isso?
Acredite você vai estar lá. Ninguém que viveu até hoje ou que nascerá, escapará desse dia. Todos estarão lá! O céu desaparecerá, o mar dará seus mortos, a morte dará seus mortos, todos se chegarão e, no meio do Juízo, Jesus dará a palavra para a rainha de Sabá. Ela contará os detalhes de sua história, e o que enfrentou para estar com Salomão, como andou para se encontrar com ele e dirá sobre todas as perguntas que levou ao homem mais sábio que houve na história. ‘Mas vocês não valorizaram o que tinham. Eu dei tudo que tinha para conversar algumas horas com este homem. E vocês? Senhor, eu quero condenar essa geração incrédula, porque eis aí alguém que é muito maior que Salomão’.
A multidão não reconhece quem é maior que Salomão
Certa vez, Jesus ensinava uma multidão. Ele falava sobre a parábola das sementes. As pessoas não entendiam e iam embora. Só os seus discípulos e uma pequena parte da multidão chegou até Ele e pediu explicação. Jesus explicou ponto a ponto. Daquela multidão, só um pequeno grupo de pessoas ficou e buscou entender o que Ele ensinava.
Há uma multidão inteira que vai ter que passar pelo juízo de Sabá. Porque as multidões não querem dificuldades, elas não aceitam lutas, não aceitam coisas que tenham um preço de vida a pagar, elas querem coisas mastigadas. A multidão não foi atrás de Jesus para perguntar; a multidão abandonou Jesus!
Outra feita, Jesus acabara de multiplicar os pães e fez coisas lindas e maravilhosas. Depois ele foi para o outro lado do mar e a multidão que ali estava não entrou nos barcos para acompanhá-lo. Poucos barcos o seguiram. Em certo momento, o mar se levanta contra o barco e, os discípulos, que eram pescadores exímios, viram que a coisa estava difícil e que não escapariam, pois a água começou a invadir o barco. Desesperados, vão até Jesus e gritaram para que Ele acorde: ‘o Senhor não vê que estamos a perecer?’ Jesus se levanta e repreende seus discípulos: “homens de pouca fé, homens tímidos”. Ele está querendo dizer: será que vocês se esqueceram dos milagres que fiz em terra? E aqueles que eu fiz até hoje? Acham que vão morrer aqui? Nervoso, Jesus diz: “Mar, cala! Vento, aquieta-te!” O mar viu o que os discípulos não viram, o vento ouviu o que os discípulos não ouviram. Quem o mar viu e o vento ouviu? Aquele que é maio que Salomão.
Se você tivesse noção de quem está nessa igreja hoje… De quem ouve as suas orações de madrugada…  De quem ouve o seu louvor quando você canta… Sabá teve essa noção.
Ela preparou um discurso, e no Dia do Juízo ela vai pedir a palavra e dizer: ‘houve uma multidão que não viu teu tamanho, Senhor. Que te seguia pela comida que comia, não pelo que Tu eras. Eu arrisquei a minha vida para conversar com Salomão. Oh, incrédulos! Eis aí aquele que é muito maior que Salomão. Um dia eu saí e Salomão ficou, mas Este ouvia vocês em qualquer momento que quisessem. Vocês podem andar com Ele. Vocês tiveram alguém maior que Salomão e não valorizaram!’
De que lado você vai estar? Para quem Sabá vai falar isso? A quem Sabá vai se dirigir nesta condenação?
Desculpe, rainha, mas eu conheci  quem é maior que Salomão! Eis aqui o que é maior que Salomão.
Pr. Samuel alerta para que a igreja reconheça Jesus
Amados, sabe quem está andando aqui nesses corredores pronto para te abençoar? Sabá não teve oportunidade… Mas Ele é incomparavelmente maior que Salomão.
Há um grupo que precisa descobrir o tamanho do Deus que serve para deixar de ser pequeno. Há um grupo que precisa louvar ao Senhor independente da situação que está vivendo.
Se o seu barco afundar Deus vai te dar forças para você chegar à praia. Você não vai morrer. Acredite que o que você está passando faz parte do plano… Depois do naufrágio de Paulo a igreja passou pelo maior avivamento da história!
Toda luta é seguida de avivamento.
Prepare-se a tua luta vai passar e o avivamento de Deus vai chegar a sua vida!
Sabe quem também estará nessa reunião, no Dia do Juízo? Lúcifer. Ela será o último a ser julgado.
Nosso Jesus é incomparável
No último teste que Sabá fez com Salomão, eles estavam no grande salão do banquete, em uma mesa de muitos metros e cada um sentado em uma ponta. De um lado, a rainha de Sabá; do outro, Salomão. Os servos trouxeram duas flores, sendo uma delas sem vida. A rainha perguntou a Salomão, qual das duas era verdadeira.  Depois de alguns minutos, Salomão viu uma abelha. Ela foi onde estavam as duas flores, sobrevoou a duas. Em uma delas, não fez nada; ao sobrevoar a outra, a abelha pousou. Ao observar isso, Salomão deu respondeu certa para a rainha.
O sentido pode ser entendido como a ação de Deus, pois Ele só repousa onde há vida.
Mesmo com toda essa sabedoria, única em toda a história, Jesus é aquele que é maior que Salomão!
Comunicação ADBrás

Nenhum comentário: