quinta-feira, 28 de junho de 2012

Moradores de rua são exterminados. E as cenas sensuais da "rainha dos baixinhos" continuam no Google.

Movimento acusa policiais que atuam como seguranças privados e grupos neonazistas de autores principais dos crimes

Enquanto: movimento cobra ação do governo e denuncia o extermínio dos moradores de rua

Aqui:

Xuxa, nua, em cena sensual com menor de idade

A Xuxa nua e cenas de sexo com menor continuam disponíveis no Google

Aqui:

Sem comentários!

Rio+20 Todos falaram, mas poucos se entenderam.

Profetas do apocalipse

Xico Graziano
Acabou a Rio+20. Afora as frustrações advindas da falta de ousadia, esquentar o tema do desenvolvimento sustentável foi o grande mérito da conferência. Jamais tantas notícias socioambientais se destacaram no mundo. Por outro lado, a profusão de discursos criou uma espécie de Torre de Babel ecológica. Todos falam, mas poucos se entendem. Haverá tempo para salvar o planeta?

Começa pela arrogância humana a série de controvérsias que permeia o recente debate ambiental. Querer "salvar o planeta" exibe uma soberba incomparável na história da humanidade. Tal ideia, absurda, radicaliza a visão antropocêntrica, creditando ao ser humano uma prepotência acima de qualquer outra atribuída a ele, dono do universo e dos planetas. Imagine.
Na Idade Média, o Iluminismo deu força à razão. O intelecto, alimentado pela ciência, livrou o homem do desígnio divino, subjugado pela natureza bruta. Seu destino começou a ser moldado com ajuda da tecnologia, representando, ao sair das trevas medievais, passo fundamental da civilização. Floresceu o humanismo.
Mas a evolução tecnológica combinada com a explosão populacional gerou, séculos depois, um crescimento econômico agressivo aos recursos naturais. O homem, que pensava tudo poder, começou a sofrer as consequências da destruição de seu próprio habitat. A crise ambiental lhe ofereceu pílulas de humildade que, ingeridas com mínima visão holística, fizeram bem à humanidade. Surgiu o conceito do desenvolvimento sustentável.
Na abertura da Conferência da ONU no Rio de Janeiro, o vídeo Bem-vindo ao Antropoceno retomou, noutro nível, esse debate filosófico. Vai esquentar a discussão. Quem propõe substituir a atual era geológica do Holoceno - que vige desde o último período glacial, há 12 mil anos - pela nova denominação assume que as atividades humanas se sobrepõem às forças cósmicas. Representa a maior das ousadias da mente humana. E, talvez, o pior dos equívocos.
Tem sido terrível perceber a queda na compreensão de que o perigo ecológico ronda a civilização humana, não o planeta Terra. Até então a dubiedade, elementar, permanecia quase que restrita às salas de aula, afetando principalmente crianças, estimuladas pelo idealismo dos mestres a defenderem o meio ambiente. Nestes dias, porém, pulularam campanhas e matérias jornalísticas dando dicas de como "salvar o planeta". Uma bobagem inigualável.
Os problemas ecológicos afetam, e comprometem, isso, sim, o futuro da humanidade. A pressão sobre os recursos naturais, se continuar aumentando, trará reveses na qualidade da existência humana. Em certas partes do mundo, populações padecem com a falta de água potável, sofrem com a poluição da atmosfera, amargam com a desertificação. O planeta nem liga. Basta uma dose de insignificância humana para perceber a diferença.
Esconde-se, aqui, um lamentável engano. O ambientalismo começou a tratar o gás carbônico (CO²), conhecido na biologia e na agronomia como o "gás da vida", como um vilão planetário, responsável pelo efeito estufa da Terra. Ora, a absorção do CO² através dos estômatos das plantas permite realizar a fotossíntese, processo vital que transforma energia solar em energia química, base dos carboidratos e proteínas vegetais. Libera, ademais, oxigênio no ambiente.
Entrou na moda "neutralizar" as emissões de CO² à busca de um certificado de boa conduta ambiental. Noutro dia, um ônibus circulava nas ruas da capital paulista entupindo a atmosfera com fumaça preta, embora ostentando logo acima do sujo escapamento um lindo dizer: "carbono neutro". Licença para poluir.
A teoria do aquecimento global anda crescentemente contestada pelos cientistas "céticos". Veremos qual o fim dessa polêmica. Em qualquer hipótese, porém, é inaceitável considerar o gás carbônico no capítulo da poluição. Esse absurdo conceitual embaralha a mente das pessoas e alivia a barra dos verdadeiros poluidores. Há quem acredite, por exemplo, ser o arroto bovino mais danoso à atmosfera que o escapamento dos automóveis. Risível.
O caldo das novas formulações está criando uma charada indecifrável. Sem entender direito dos assuntos, as pessoas tendem ao repeteco dos chavões, onde tudo se mistura, se confunde, se banaliza na vontade de, orgulhosamente, ajudar a "salvar o planeta".
Que ninguém duvide: graves ameaças ecológicas afetam a civilização humana. O conflito entre a população, que continua crescendo, e os finitos recursos planetários tende ao colapso. O avanço tecnológico auxilia, constantemente, na superação dos obstáculos. Mas, como diria o caboclo do interior, o buraco é mais embaixo. Em algum momento deverá haver radical modificação no modo de vida.
Por que algumas sociedades tomam decisões desastrosas? A intrigante pergunta faz Jared Diamond nos capítulos finais de Colapso, seu famoso livro. Na resposta, obviamente, se encontram variadas razões. Nem sempre foram capazes de diagnosticar corretamente seus problemas. Muitas vezes seus líderes foram imediatistas, não estadistas, que olham longe.
Jamais, porém, aconteceu de as sociedades pregressas apostarem no atraso para vencer seus desafios. O dilema civilizatório atual somente se resolverá na base do conhecimento aliado ao convencimento, uma mistura de liderança visionária com educação ambiental. A solução passa longe do vandalismo demonstrado pelo MST ao destruir, no último dia da Rio+20, o stand da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA). Atitude fascista.
Pior. Espanta perceber a atração de certo ambientalismo - aquele messiânico - por esse viés autoritário. Urge distância desses (falsos) profetas do apocalipse.
* AGRÔNOMO, FOI SECRETÁRIO DE AGRICULTURA E SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE SÃO PAULO. E-MAIL: XICOGRAZIANO@TERRA.COM.BR

Extraído de: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,profetas-do-apocalipse,891606,0.htm

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Acorda! Ainda da tempo de arrepender-se antes da vonta de Jesus.

Apocalipse - Self-destruction

Publicado em 23/06/2012 por
Vivemos em tempos difíceis, onde a crueldade humana aumenta a cada dia. Muitas religiões defendem a ideia que estamos em um processo evolutivo e outras afirmam que vivemos em pleno governo milenar de Jesus Cristo, mas se observarmos, notaremos que algo está errado e precisamos acordar enquanto há tempo.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

2012 até 2036 - Perguntas sobre transição planetária - O Brasil e o mundo neste período.



Recebi oportunas perguntas sobre o tema transição planetária e as compartilho com os leitores do blog, pois acredito que sejam questionamentos de muitas pessoas também:


“Prezado José, venho acompanhando e lendo muitas coisas sobre profecias transição, realmente seu blog é o melhor, com conteúdo e excelentes informações. Tenho algumas sugestões para seus posts Como ficaria o Brasil apos às grandes tribulações? O Brasil seria o grande País que ajudaria o mundo a se recuperar? No livro Brasil a Pátria do evangelho, o Brasil seria o grande indutor deste novo mundo regenerado? No período de 2013 a 2036 vc acha que teríamos ainda a 3ºguerra mundial, ou somente as grandes catástrofes da natureza? Não seria uma transição em parte realizada em doses homeopáticas, um Tsunami ali, um terremoto aqui, fazendo assim a grande limpeza geral, ou tudo numa porrada só, perto de 2035, 2036? Você tem mais informações sobre o papel da china em conjunto com os árabes na grande guerra?


Abraços. Alexandre”


O Brasil, assim como TODOS os países do Globo sofrerão provações coletivas durante o período denominado transição planetária, que terá um aceleramento a partir do final de 2012 e de forma gradativa, até o auge dos eventos em 2036, a partir desse ano iniciando-se um gradativo recrudescimento das atividades de ordem natural, como terremotos, vulcanismo e tsunamis, permitindo a reconstrução dos locais afetados. Esse recrudescimento irá de 2036 até 2072, sendo que já a partir de 2052, com o início da era astrológica de 36 anos em Vênus, já será perceptível um mundo mais próximo da Regeneração e já bem distante dos graves conflitos e provações da época de Transição entre 2012 e 2036. Todas as cidades litorâneas do planeta sofrerão em algum momento nos próximos 24 anos a ação das águas. Localidades litorâneas ou pequenos territórios (como Holanda e Veneza) abaixo do nível do mar ou ao nível do mar e até 600 metros acima do mar tendem a desaparecer ou sofrer grandes danos pelas águas. Nas Américas (América do Sul e do Norte), o Brasil será o país responsável por grandes reformulações no pensamento cristão ocidental, ajudando sobretudo a nações como México e Estados Unidos a compreenderem a natureza dos fenômenos mediúnicos e sobretudo a buscarem uma vida menos apegada aos valores da matéria. Em virtude de grandes comoções naturais que ocorrerão no México, Estados Unidos e Caribe, muitos habitantes destes países buscarão guarida em território brasileiro, em processo semelhante ao que ocorre atualmente com muitos fugitivos haitianos de sua terra natal. Acredito que em época próxima ao auge de grandes conflitos envolvendo as nações européias e islâmicas, ocorrerá um êxodo de habitantes, sobretudo da Itália, Espanha, Portugal e Alemanha em direção ao Brasil, aproveitando inclusive muitas oportunidades que surgirão no Brasil daqui a alguns anos para o melhor aproveitamento das terras no plantio de alimentos, o que em alguns anos fará com que o Brasil produza de 10 a 12 vezes mais alimentos do que produz atualmente e juntamente com alguns países da América do Sul (como Chile, Argentina e Colômbia) se transformem no celeiro de alimentos para o resto do mundo, sobretudo Ásia e Europa, cada vez mais castigadas com o agravamento de intempéries naturais. Na Ásia este papel de transformação moral caberá primeiramente a civilização da Índia e posteriormente também a Rússia (após o desencarne de um grande líder político deste país que é um dos mais perigosos magos negros reencarnado) , promovendo a união entre o pensamento orientalista do Budismo, do Hinduísmo e do Islamismo e do pensamento cristão oriental, reformulando filosoficamente o catolicismo na Europa e possibilitando sua aproximação em um segundo momento com o cristianismo ocidental, quando o Vaticano e a Igreja Católica Apostólica Romana como a conhecemos hoje não existirem mais. Até lá, no entanto, muitos acontecimentos ocorrerão, muitos falsos profetas, falsos religiosos e médiuns mal intencionados tentarão se arvorar de mensageiros únicos do Cristo, alguns inclusive se autointitulando apóstolos reencarnados e tentando erguer novas Igrejas ou criar novas seitas e religiões, quando na verdade a única religião que existirá no futuro será a religião do amor. Essa religião não terá nome, não terá dogmas (como reencarnação e lei do karma) apesar de que nessa época a maioria das pessoas terá certo entendimento sobre estes dogmas. A nova idéia de religião(na verdade o seu significado original) será apenas de busca pela paz interior, autoconhecimento, coexistência pacífica com o próximo e trabalho em beneficio da coletividade acima do beneficio pessoal, nada mais do que isso. No futuro, já na Era de Regeneração, não existirão mais pessoas se proclamando espíritas, cristãos, judeus, islâmicos ou universalistas, pois enxergarão essas nomenclaturas apenas como diferentes filosofias e partes da única religião, que é a essência que existe dentro de cada pessoa e RELIGA o homem a seus nobres valores e de forma nobre e ativa a toda coletividade humana, nada mais do que isso.



Em suma: Brasil, Rússia e Índia desempenharão papel fundamental nos meses anteriores ao grande acontecimento em 2036, motivando uma ideologia de paz e coexistência em contraponto ao conflito de rebeldes e radicais cristãos, muçulmanos e judeus, confronto potencializado pela ação de alguns governos interessados no controle de fontes de água e petróleo.

No período entre 2012 e 2036 teremos um aceleramento na quantidade e intensidade de eventos naturais, da mesma forma que no período de 1988 a 2012 tivemos grandes revoluções, queda de regimes autoritários e grandes reformas, nessa janela de 24 anos ou um "dia" milenar na história terrestre. Teremos reformar e revoluções ainda maiores, sobretudo no âmbito religioso, um período que será de demolição de todas as estruturas religiosas que não se coadunarem com nobres valores e da mesma forma o afastamento de religiosos, médiuns e pessoas ligadas a espiritualidade que tenham enveredado por caminhos equivocados no uso de seu conhecimento, seja teológico, mediúnico, ou de qualquer outra natureza.

O próximo Papa será um grande reformador, fará mais reformulações na Igreja que João 23 e João Paulo II juntos, será um homem de fibra e nobres intenções, buscará de forma incessante reascender os nobres valores do cristianismo no seio católico e procurará uma ampla aproximação com África, Ásia e encontrará sobretudo no Brasil o terreno mais fértil para as mudanças que implantará, para melhor na Igreja Católica durante esse período de transição planetária.

A transição será um processo em doses cada vez mais amargas e concentradas pra extirpar o tumor do egoísmo, do materialismo, da falta de amor ao próximo que impera na humanidade atualmente e prioritariamente em dois terços dos espíritos do orbe terrestre. Mas como ocorrerá esse processo, de forma sintetizada? Atualmente a crise americana e européia tem motivado as nações européias a escolherem governos ultranacionalistas ou de posturas radicais, seja de esquerda ou direita, como foi o caso da recente eleição na Grécia e na França.

O agravamento da crise financeira no Velho Mundo e nos Estados Unidos motivará uma ampla reforma no sistema econômico mundial: O que ocorre atualmente é que a economia mundial é baseada no acordo de Bretton Woods, quando foi estabelecido que o dinheiro do mundo seria lastreado na chamada onça troy, um valor em ouro atrelado ao dólar. Com a queda dos Estados Unidos, muito tem se questionado por substituir o dólar por uma "cesta" de moedas, contendo o euro, o iene e a moeda chinesa. Entretanto muito em breve a economia mundial verá que é insustentável manter esse padrão baseado em especulação, ou seja, de quanto supostamente vale uma moeda ou um conjunto de moedas.

 Quando isso ocorrer, o valor do dinheiro ou seu "lastro" será medido por coisas realmente valiosas, como comodities (produtos básicos de amplo consumo, como trigo, água, petróleo) assim como a capacidade produtiva, sobretudo de alimentos e energia (petróleo, gás) Nesse cenário, potências naturais como o Brasil (que tem a capacidade de aumentar em 10 vezes sua produção agrícola), Rússia (rica em gás e na produção de trigo), Oriente Médio (petróleo) ou potencias industriais como China (amplo potencial de produção industrial) e Alemanha (maior potencial industrial da Europa) serão as novas potencias globais.

Essas mudanças no cenário econômico serão decisivas para a aproximação da China junto ao Oriente Médio, tornando essa aliança a nova potencia global, enquanto Brasil, Rússia e Índia formaram uma aliança, mas mantendo certa neutralidade quando aos conflitos políticos. No último balanço do PIB apenas duas nações tiveram desempenho positivo, apesar de baixo: Alemanha (que tem 40% do PIB de toda a Europa) e Áustria... já vimos esse cenário a algumas décadas atrás antes de um grande revolução política. A Alemanha está, literalmente, levando a Europa e a zona do Euro nas costas e em breves anos, ela decidirá se desligar da zona do Euro, muito em parte pela eleição em um futuro não tão distante de um ultranacionalista de direita, que buscará aliança com a Áustria e demais líderes políticos que enxerguem, nesse futuro próximo e segundo a visão deste político, a Alemanha como a única e verdadeira potência européia. Essas mudanças econômicas, somados ao fim da zona do Euro e a união sino-islâmica demarcarão definitivamente a ascensão chinesa como nova potência mundial. A Alemanha, Áustria e alguns países do leste europeu estarão rompidos ideologicamente do resto da Europa e da Rússia, sobretudo de Itália, França e Inglaterra, entretanto apesar de enfraquecidos todos eles terão algo em comum: o aumento cada vez maior da xenofobia em relação aos muçulmanos, os estrangeiros islâmicos serão usados como bode expiatório pra falência do sistema econômico europeu, muito graças a aliança islâmica nessa época com a China e se iniciará, em solo europeu, um verdadeiro conflito civil entre ultranacionalistas europeus perseguindo muçulmanos que vivam em terras européias. A grande questão é que a população muçulmana é unida e cada vez maior na Europa, a média de filhos de uma família muçulmana é de 5 a 6 filhos, enquanto a taxa de natalidade na Europa é de zero a um filho. Atualmente existem 60 milhões de muçulmanos vivendo na Europa e a estimativa é que até 2030 seja possível existir de 20 a 30% da população na Europa formada por islâmicos. Com a Europa afundada na crise em alguns anos, o crescimento desse sentimento de culpar estrangeiros, sobretudo muçulmanos pode também crescer e a partir desse ponto é que o problema realmente vai se tornar sério, pois não será uma guerra de invasão, mas a luta de um povo pra defender sua cultura dentro de solo europeu. É esse contexto que abrirá as portas para uma futura invasão sino-islâmica na Europa na década de 30, somada a um grande evento natural que ocorrerá na Itália, envolvendo o Etna, sepultando não apenas o Vaticano, mas todo o continente europeu. A China sozinha não tem condições de forma um exército de 200 milhões como descrito no Apocalipse, somente a aliança com o mundo islâmico poderá criar o maior exercito que o mundo verá em toda a sua história.
Nesse processo, segundo indicam diversas profecias, sobretudo no Apocalipse, teremos três grandes eventos, descritos como “os três ais” que serão: um grande evento vulcânico na Europa, envolvendo 3 grandes vulcões mas desencadeado pelo Etna e que ocasionará fortíssimos terremotos em toda a Europa, o que abrirá espaço para uma invasão sino-islâmica no Velho Continente e em seguida sobre Israel, que será dizimada pelas tropas invasoras no conflito que ficará conhecido nessa época como Armagedon, pois será exatamente no Monte Megido que será proclamada a soberania islâmica após este evento e a bandeira palestina será colocada como bandeira oficial de Israel, uma clara afronta sobretudo aos judeus sobreviventes que estiverem nos Estados Unidos.
A partir deste ponto existe o risco de uma guerra atômica Já teremos passado do ano de 2033 e exatamente em virtude deste risco é que teremos o auge dos eventos de 2036, pra destruir por completo as forças bélicas de China, aliados islâmicos, Estados Unidos, Rússia e nações européias sobreviventes e assim evitar uma guerra de extermínio atômica mundial. Esse auge será o terceiro "ai", após o grande evento vulcânico na Europa e o grande confronto entre judeus e muçulmanos em Israel. Esse último "ai" será exatamente o Big One, um terremoto de proporções nunca antes vista na história da humanidade após a extinção dos dinossauros, nem mesmo quando a Atlântida afundou ocorreu tamanho terremoto como este que ocorrerá, ele será responsável pelo rompimento de partes de várias placas tectônicas, o que ocasionará o afundamento de gigantescas massas territoriais e a emersão de grandes massas continentais, que outrora, em um passado distante, também afundaram.
A China possui uma enorme população pra alimentar, necessita exportar cada vez mais pra manter o fôlego do seu sistema econômico, precisa de água e, sobretudo, de petróleo em grandes quantidades pra manter toda essa estrutura, justamente em virtude disso tudo é natural que busque uma aliança com o mundo islâmico, rico em petróleo e recursos financeiros. Entretanto, chegará um momento no futuro onde a água e terras férteis pra plantar serão cada vez mais valiosas, assim como mercados econômicos e sabendo do secular conflito entre islâmicos e judeus e crescente xenofobia de europeus para com imigrantes islâmicos, a China tenderá a se aproveitar disto em um momento especial (um grande evento natural que devaste boa parte da Europa e abra espaço para uma invasão da ala mais radical islâmica), inclusive para oferecer seus serviços de reconstrução da Europa e domínio destes territórios, bem como investir num domínio de nações africanas e seus territórios.

A grande questão deste quebra cabeça é que Rússia e Índia estão muito próximas geograficamente da China e tenderão nesse futuro a manter neutralidade, não apoiando nenhum dos lados deste conflito e apoiando ações de pacificação, entretanto se os rumos da guerra levaram a China a tentar dominar, juntamente com exércitos árabes, tanto a Rússia como a Índia em virtude de seus recursos naturais, certamente o conflito pode progredir pra algo perigoso e somente uma intervenção dos céus, tal como ocorreu na época do afundamento da Atlântida, poderá salvar a Terra de ser exterminada pelos seus próprios habitantes.

Comunidade Profecias 2036 no Orkut:  http://www.orkut.com.br/Community?cmm=98634186
Extraído do blog:
Então! Nada de "Fim do mundo" ou qualquer coisa grande para o final de 2012.
mas até 2036 muita coisa pode acontecer.

"Vacina" para a religião? Instrução do Pentágono para a remoção do "gene de Deus"

Instrução do Pentágono para a remoção do "gene de Deus"


Publicado em 15/04/2012 por
Vídeo gravado dentro do Pentágono que demostra o objetivo do governo no desenvolvimento de uma "vacina" para a religião.
Joey Lambardi recebeu este vídeo enquanto estava na unidade "Câmera de Combate" no exército.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Profecias Maias -Documentário dublado exibido no The History Channel

Profecias Maias - Dublado


Enviado por em 21/12/2011

A História é pontuada pelo registro de civilizações extraordinárias, tão misteriosas quanto impressionantes. Isto é particularmente verdadeiro com a civilização Maia. Esta cultura da América pré-espanholha, que segundo alguns floresceu entre o século 3 a.C. até o século 10 d.C., e cujo fim ainda é um mistério, desenvolveu uma arquitetura assombrosa, um calendário (observe) mais preciso do que o nosso e escritos que, traduzidos, indicam um entendimento do tempo cujas implicações ainda fogem à nossa compreensão. Para muitos, os maias tiveram uma forte influência sobrenatural, para outros, seu legado já é fruto de outro anterior, de humanos oriundos do cataclisma conhecido como o dilúvio bíblico. Atualmente, tem-se relacionado os eventos atuais às mais famosas ´profecias´ maias, presentes em um dos rolos sobreviventes aos padres espanhóis (que os queimaram como heréticos), o Códex Dresden. Neste, fala-se do fim da nossa era, a famosa e especulativa data, 21 de dezembro de 2012. Esta data tem intrigado o pensamento de historiadores, arqueólogos, filólogos estudiosos da língua maia e antropólogos. A seguir, um documentário exibido no The History Channel, intitulado A Profecia Maia do Juízo Final e trata do famoso alinhamento que, hoje sabe-se, ocorrerá em 2012 entre a terra e o centro da Via Láctea e suas possíveis consequências à física cosmológica terrestre. Desligue um pouco a tv e bom documentário!!!

sexta-feira, 8 de junho de 2012

CEBRAPAZ denuncia estratégia de dominação dos EUA

Filme ‘A paz é o caminho’ denuncia estratégia de dominação dos EUA

 Por Redação, com Vermelho.org - de São Paulo
O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz) realiza nesta sexta e sábado, em São Paulo, sua 3ª Assembleia Nacional. A entidade “coloca de forma muito clara que a luta pela paz está absolutamente ligada à denúncia dos promotores da guerra”, como esclarece a presidenta da entidade, Socorro Gomes.
Com o objetivo de levar o debate sobre a paz a mais pessoas, o Cebrapaz realizou o filme
A paz é o caminho, dirigido por Diogo Gomes do Santos. O média-metragem expõe as estratégias dos Estados Unidos para a dominação da América Latina, Oriente Médio e África e é uma ferramenta a serviço da luta por uma cultura de paz diante de um mundo militarizado.
Assista aqui ao filme, na íntegra

Confira a programação da 3ª Assembleia Nacional do Cebrapaz:
Serviço
Local: Hotel Excelsior, Avenida Ipiranga, 770 – Praça da República, São Paulo.
Programação
Dia 8 – Sexta-feira
Das 15h às 18h – Credenciamento
19h – Abertura
Dia 9 – Sábado
Das 8h às 9h – Credenciamento
Das 09h às 10h30 – Mesa 1: A luta pela paz contra as agressões imperialistas
Das 11h às 12h30 – Mesa 2: Solidariedade aos Povos em Luta
Das 13h às 14h – almoço
14h – Informe sobre a Assembleia do Conselho Mundial da Paz – Nepal
15h – Desafios da luta pela paz no Brasil – balanço e perspectivas da construção do Cebrapaz
17h – Debate das moções e resoluções
18h – Eleição da nova diretoria
Copiadom de: http://correiodobrasil.com.br/filme-a-paz-e-o-caminho-denuncia-estrategia-de-dominacao-dos-eua/466117/

Apocalipse cibernético?


 

'Fim do mundo como nós o conhecemos ": Kaspersky alerta para o apocalipse do ciber-terrorismo                               

Por: Um novo Despertar


RIA Nobvosti / Sergey Guneev
RIA Nobvosti / Sergey Guneev

Depois de seu laboratório chamado eponymously  descobriu Flame, "a arma cibernética mais sofisticada ainda desencadeada," Eugene Kaspersky acredita que a ameaça a  evolução do "ciberterrorismo" poderia significar o fim da vida na Terra tal como a conhecemos.
 Cenários apocalípticos são uma ocorrência comum em 2012, mas vindo de um realista férreo-eyed como Eugene Kaspersky, suas chamadas para um esforço global para travar as ameaças emergentes cibernéticos deve levantar o alarme.
Um apagão global da Internet e incapacitantes ataques contra infra-estruturas essenciais estão entre duas possíveis pandemias cibernéticas que ele delineou.
 "Não é guerra cibernética, é o terrorismo cibernético, e eu estou com medo de que o  jogo esteja apenas começando. Muito em breve, muitos países em todo o mundo saberão, sem sombra de dúvida," Kaspersky a repórteres em uma Universidade de Tel Aviv segurança cibernética conferência.
" "Receio que será o fim do mundo como nós o conhecemos", advertiu. "Estou com muito  medo, acreditem em mim."
Sua dura advertência veio logo depois que os pesquisadores da Kaspersky Lab descobrirem o  Chama , possivelmente, a ameaça cibernética mais complexa em questão.  Enquanto o kit de ferramentas de espionagem infectado sistemas em todo o Oriente Médio, o Irã parece ter sido o seu alvo principal.
Chama parece ser uma continuação do Stuxnet , o worm de computador revolucionário na  infra-estrutura de sabotagem, que fez picadinho de enriquecimento de urânio do Irã em Natanz com facilidade em 2009-2010.
Como Chama é capaz de gravar áudio através de um microfone, tirando fotos da tela, transformando computadores com Bluetooth em balizas para baixar nomes e números de telefone de outros dispositivos Bluetooth, o Kaspersky é certo que uma nação estação está por trás do vírus  de espionagem cibernética.
Enquanto Kaspersky diz que os Estados Unidos, Grã-Bretanha, Índia, Israel, China e Rússia estão entre os países são  capazes de desenvolver esse software, que estima custo de US $ 100 milhões para desenvolver, ele não se limitar a ameaça a esses estados.
  "Mesmo aqueles países que ainda não possuem a experiência necessária [para criar um vírus como o Chama] pode empregar engenheiros ou raptá-las, ou ligar para hackers para obter ajuda."
Como Stuxnet, Flame ataca sistemas operacionais Windows. Considerando esta realidade, o Kaspersky foi enfático: "O software que gerencia os sistemas industriais ou de transporte ou redes elétricas ou de tráfego aéreo deve ser baseado em sistemas operacionais seguros Esqueça Microsoft, Linux ou Unix.".
  Kaspersky acredita que a evolução da guerra cibernética para ciberterrorismo vem da natureza indiscriminada de armas cibernéticas. Muito parecido com um moderno-dia Caixa de Pandora, Flame e outras formas de malware não pode ser controlado após a libertação.Diante de uma ameaça replicante que não conhece fronteiras nacionais, as armas cibernéticas podem derrubar infra-estrutura ao redor do mundo, prejudicando dezenas de vítimas inocentes pelo caminho.
Kaspersky acredita que é necessário para ver as armas cibernéticas com a mesma seriedade como químicos, biológicos e até mesmo ameaças nucleares.  Destruição mutuamente assegurada deve excluí-los dos arsenais dos Estados nacionais.
O cenário apocalíptico que ele pintou é apto para o cinema.Nenhuma surpresa, então, que era um filme que o converteu à idéia de que o ciberterrorismo era um perigo claro e presente.
 Por sua própria admissão, Kaspersky assistiu ao filme de 2007 Live Free or Die Hard, com um copo de uísque na mão e um cigarro na outra gritando: "Por que você está dizendo a eles [como fazer isso]?"
A trama do filme gira em torno de um detetive NYPD interpretado por Bruce Willis, lutando contra uma gangue de terroristas cibernéticos que são alvo os sistemas do FBI computador.

  "Antes de Die Hard 4.0, a palavra terrorismo cibernético era um tabu na minha empresa. Não poderia ser dita em voz alta ou discutido com os meios de comunicação. Eu tentei manter a Caixa de Pandora fechada. Quando o filme chegar às telas, eu cancelo a proibição, "Kaspersky  admitiu.

Espiral no céu, é apenas teste de míssil?

Suposto OVNI pode ser teste de míssil russo sobre Oriente Médio O Sempre Guerra investiga o suposto Ovni visto no Oriente Médio na noite de Quinta-Feira. Poderia ter sido o teste de míssil intercontinental russo (ICBM)? É algum aviso para Israel e OTAN? Ou seria um aviso para a humanidade?
Um misterioso objeto voador foi observada em países do Oriente Médio, como Israel, Síria e Irã noite de quinta-feira, levando a uma onda de atividade de mídia social e vídeos enviados ao YouTube.



A estranha luz, que alguns observadores disse girava em torno e parecia fumaça, era também teria visto na Jordânia.

DESENROLAR DOS VIDEOS

A história é uma reminiscência de uma luz girando visto na Noruega em Dezembro de 2009, que acabou sendo um teste de míssil russo . Na época, o analista de Defesa russo Pavel Felgenhauer disse: "Essas luzes e nuvens aparecem quando um míssil falha".

Isso também pode ter sido o caso aqui, como o Ynet informou, o Ministério da Defesa da Rússia confirmaram hoje à noite (quinta) um teste de míssil balístico intercontinental.

O correspondente do Jerusalem Post 's, Yaakov Lappin tinha um relatório similar no twitter: "Explicação da luz misteriosa. Rússia anuncia que realizou com sucesso um teste do míssil balístico intercontinental".

Fonte: Huffington Post


Veja Abaixo os vídeos filmados na Síria:


Video de Daara, Síria:


Vídeo Filmado no Irã:


Vídeo filmado em Israel (a confirmar):


A Rússia confirmou o teste de Míssil Balístico Intercontinental no mesmo período, conforme a reportagem de Ria Novosti:

Rússia testou com êxito uma réplica de míssil balístico intercontinental com capacidade de carregar ogivas nucleares. A medida foi anunciada pelo porta-voz das Forças de Mísseis Estratégicos da Rússia, coronel Vadim Koval, com os jornalistas na quinta-feira em Moscou. O foguete do tipo Topol RS-12M (cadastro na OTAN como SS-25 Sickle) decolou às 19,39 relógio BST a partir do lançamento da base Kapustin Yar, na região de Astrakhan, no sul da Rússia, sem quaisquer problemas e seguiu para o local especificado no teste, a base Sary Schagan na Ásia Central na República do Cazaquistão, disse.

O Blog Crônicas Egípcias fez uma cobertura especial, a seguir:

Ao mesmo tempo, os egípcios estão seguindo o circo político em curso no Egito, milhões de pessoas em todo o Levante, relatou ter visto objeto estranho no céu esta noite.

De várias horas atrás, eu comecei a ver os tweets vindos da Síria falando sobre objetos estranhos no céu. Pânico chegou ao nível de suspeitar do uso de armas químicas contra as cidades sírias rebeldes e cidades como em Hama, Idlib, Homs, 

Daraa, Aleppo e Dimshaq Reef. Era perturbador com certeza e era estranho imaginar que o regime sírio seria escalar sua guerra contra os revolucionários a estas cidades, ao mesmo tempo em todo o Atlântico a ONU está discutindo o horrível massacre que teve lugar em Homs de dois dias atrás.

Então eu encontrei relatos sobre avistamento semelhante para objetos desconhecidos no Líbano e em Israel também outros países Levant. Alguns pensaram que era meteorito, enquanto outros consideraram o #MideastUFO, oh sim UFO.

 Agora depois de horas descobrimos que ele não era um pássaro ou a guerra UFO ou química, acredita-se que um russo míssil intercontinental que está sendo testado, oh sim, era o que é chamado no mundo militar ICBM! Depois de horas, encontramos relatórios alegando que se tratava de um míssil intercontinental lançado na Rússia a partir de Astrakhan.

Eu não sei onde ele pousou, alguns estão dizendo que ele caiu no mar vermelho, mas outros dizem que foi Cazaquistão, segundo site de notícias  russo! Já eu não entendo por que um míssil poderia tomar este caminho a partir de Astrakhan para Cazaquistão!

Por que os russos testaram um míssil nesta noite e escolher esta área em particular no mundo? É uma demonstração militar e política? Vamos concordar que a revolução na Síria transformou em outro confronto entre os EUA e a Rússia e que vai achar que este míssil é feito por uma razão.

SEMPRE GUERRA: Diante dos ocorridos dos últimos dias na Síria, as negociações com Irã sobre o seu projeto nuclear fracassando, assim como as negociações sobre o escudo anti-mísseis entre OTAN e Rússia e a briga territorial dos aliados dos EUA com a China e entre outras tensões, é de se suspeitar quaisquer atividade anormal no céu do Oriente Médio.

O interessante é que a mesma imagem foi vista em praticamente TODOS OS PAÍSES do Oriente Médio sob o mesmo ângulo. Parece ficção científica, algo parecido com holograma... Mas esta é uma opinião pessoal minha.

O OVNI em questão, foi muito debatida no twitter na última noite. Antes da Rússia anunciar seu teste, vários boatos sobre invasão alienígena ou aberturas de outras dimensões eram cogitadas na rede social.

Sob análise militar, surgiram boatos sobre o início da Terceira Guerra Mundial: Alguém lançou mísseis erroneamente! Vai haver retaliação! Mas era apenas o "teste russo".

Mas por que a Russia iria lançar um míssil ICBM que tem destino ao Cazaquistão (país aliado russo) que desse uma volta tremenda sobre todo o Oriente Médio? Os países envolvidos tinham ciência do que estava acontecendo? Se sim, por que não avisaram o povo e nem emitiram uma nota para esclarecer, como sempre fazem em todos os testes?

Muitos pontos a serem investigados e o Sempre Guerra continuará na cobertura, aguardem para mais informações!

Fonte: http://sempreguerra.blogspot.com.br/2012/06/suposto-ovni-pode-ser-teste-de-missil.html

Leia mais em : http://www.revelacaofinal.com/2012/06/suposto-ovni-pode-ser-teste-de-missil.html#ixzz1xEJrx1A7

Por que estudar o fim dos tempos?


I – INTRODUÇÃO
A. Esta é uma introdução ou visão geral de escatologia, o estudo do Fim dos Tempos.
B. A verdade nunca é ferida quando é examinada cuidadosamente, porém, ela é confirmada. Quando temos a verdade somos sustentados por ela, até em tempos de aflição.
C. Prepare-se para o fato que o Jesus visto em diversos textos bíblicos é muito diferente do Jesus que muitas pessoas da Igreja no ocidente O visualizam.
D. É muito importante ficarmos fieis ao que a Bíblia nos diz, e não às nossas tradições cristãs e sentimentos religiosos.
E. O ponto de maior controvérsia deste estudo encontra-se na convicção de que a Igreja estará presente na terra durante a Tribulação, sendo vitoriosa e operando com grande poder.
 .
II – POR QUE ESTUDAR O FIM DOS TEMPOS? (4 RAZÕES PORQUE A GERAÇÃO DA VOLTA DE JESUS É ÚNICA E SEM IGUAL)
A. Primeiro, nós devemos estudar o Fim dos Tempos porque a geração da volta de Jesus é a geração mais dramática de toda história humana, incluindo dois grandes extremos. Antes da volta de Jesus, as nações testemunharão o maior avivamento e as mais severas pressões (os juízos de Deus, a fúria de Satanás e os pecados humanos) jamais vistos.
B. Segundo, nós devemos estudar o Fim dos Tempos porque a geração da volta de Jesus é a geração em que o coração e a liderança de Jesus mais se manifestam abertamente às nações.
C. Terceiro, nós devemos estudar o Fim dos Tempos porque a geração da volta de Jesus é a geração mais referida e citada na Bíblia.
1. A Bíblia possui aproximadamente 150 capítulos cujo tema principal é o Fim dos Tempos.
2. Jesus fez mais citações da última geração da história natural do que a própria geração que Ele vivia.
D. Quarto, nós devemos estudar o Fim dos Tempos porque a geração da volta de Jesus é a geração que Deus escolheu para revelar e anunciar sinais proféticos, crescentes em intensidade, à medida que se aproxima a Sua volta.
E. A Bíblia exige que as pessoas vivas na geração da volta do Senhor saibam que estão vivendo nesta geração, além de corresponderem e se prepararem apropriadamente (Mt. 24:32-34; Lc. 21:25-29; 1 Ts. 5:1-6; 2 Ts. 2:1-11).
F. Deus prometeu demonstrar sinais proféticos na geração da volta de Jesus, como uma expressão de Sua misericórdia, a fim das pessoas se prepararem para o que está por vir.
G. Jesus repreendeu a nação de Israel por ser incapaz de discernir os sinais proféticos da Sua primeira vinda (Mt. 16:3).
H. Somente uma Igreja profética e preparada para este tempo, terá as respostas que poderão impedir que multidões se ofendam com Deus no Fim dos Tempos.
I. O propósito dos juízos de Deus é remover tudo aquilo (sustentações falsas) que impede o amor de salvar as multidões, e que sejam amadurecidas em amor.
 .
III - QUATRO MENTIRAS COMUNS RELACIONADAS ÀS PROFECIAS ESCATOLÓGICAS
A. Mentira n°1As profecias escatológicas não são relevantes, somente os curiosos vêem relevância.
1. Conhecer e entender o Fim dos Tempos é a peça-chave que irá preparar a Igreja para ser vitoriosa quando experimentar a maior e extrema glória e pressão da história.
2. Conhecer as Escrituras nos torna mais confiantes na soberania de Deus e nos dá certeza da vitória.
B. Mentira n°2A maioria das profecias escatológicas devem ser interpretadas simbolicamente, ao invés do entendimento literal.
1. Os eventos e os números descritos no livro de Apocalipse devem sim ser entendidos de forma literal, a não ser que identificados especificamente como simbólicos pela própria Escritura Sagrada.
C. Mentira n°3As profecias escatológicas são impossíveis de se entender, somente os estudiosos e os teólogos podem.
1. As passagens bíblicas escatológicas foram escritas para serem compreendidas por todas as pessoas, uma vez que foram escritas para todas as nações.
2. Todo cristão pode e deve compreender o livro de Apocalipse e as profecias relativas ao Fim dos Tempos. Não são literaturas opcionais escritas somente para cristãos excêntricos.
D. Mentira n°4Todas as gerações da Igreja acreditavam que eram a última geração.
1. É verdade que um grupo muito pequeno (provavelmente menos que 1%) de cada geração acreditava que estava no tempo do fim.
2. Somente na geração dos primeiros apóstolos existia um consenso entre a maioria do povo de Deus de que estavam na geração da volta de Jesus.
 .
IV – SETE MOTIVOS PORQUE DEVEMOS COMPREENDER O FIM DOS TEMPOS
A. Certeza da vitória – A Igreja será vitoriosa e poderosa em amor durante o período de tempo mais dramático de toda história.
1. Compreender o Fim dos Tempos irá preparar a Igreja para participar do grande avivamento e derramamento do Espírito que está por vir, ao invés de desistir, retroceder, negligenciar ou até resistir.
B. Confiança na soberania de Deus – Deus está totalmente no controle da crise escatológica, pois Ele nunca é surpreendido.
1. Como resultado, podemos viver em paz ao invés de tomar decisões baseados no medo e pavor quando a crise chegar.
C. Continuidade – É de extrema importância compreender a continuidade dinâmica do nosso caráter e das nossas obras na era vindoura.
D. Fascínio – Somos fascinados pela revelação da beleza e formosura de Jesus (Is. 4:2; 28:5; 33:17) manifestadas na liderança – amor, sabedoria e poder – da execução dos Seus planos dramáticos escatológicos.
E. Direção – Ter uma bússola numa tempestade em alto mar é uma questão de vida ou morte.
1. Ajuda-nos a ter as expectativas corretas sobre o futuro, incluindo vitória e sofrimento.
2. Compreender o Fim dos Tempos nos possibilita estar prevenidos adequadamente para a futura crise, e preparados emocional e mentalmente para suportar a futura glória e pressão.
F. Urgência – Compreender o Fim dos Tempos nos possibilita aumentar a nossa fé para crer que a intercessão pode minimizar a perversidade e a maldade, e ainda aumentar a vitória em regiões específicas (Jl. 2:12-18; Sf. 2:3).
G. Confiança no estudo – À medida que assimilarmos as verdades escatológicas, podemos confiar e ter zelo em nos aprofundar ainda mais em outras passagens escatológicas.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

As profecias são verdadeiras? E o futuro do planeta Terra?


As profecias e o futuro do planeta
Ultimamente, as principais manchetes da mídia dizem respeito a catástrofes causadas por fenômenos naturais e à doenças que se alastram por todo planeta. O grande índice de furacões, terremotos, tempestades, queimadas e epidemias em todas as partes do mundo indica que algo de errado está acontecendo. Mas a grande dúvida em relação a tantas tragédias é se tudo isso poderia ter sido evitado ou se esses acontecimentos já haviam sido previstos.
Ao longo dos séculos, muitas profecias foram relacionadas ao futuro da Terra, como as de Nostradamus e as do livro bíblico  Apocalipse. Em ambos os casos, as previsões dão margem a diversas interpretações, devido à falta de ordem cronológica e clareza dos textos...

segunda-feira, 4 de junho de 2012

TERREMOTOS - Uma Semana de terremotos na Itália. Hoje na Indonésia. O que está acontecendo com o planeta?



Terremoto balança prédios altos na Indonésia

JACARTA - Um terremoto de 6,1 graus na escala Richter assustou moradores de Jacarta nesta segunda-feira. Prédios altos do centro da cidade balançaram e pessoas saíram às ruas como medida de segurança. Até o momento, não há registro de feridos ou de danos em edifícios na capital.
Segundo as informações da Agência de Meteorologia e Geofísica da Indonésia, o centro do sismo aconteceu a 121 quilômetros da costa da província de Java Oeste, em uma profundidade de cerca de 24 quilômetros.
A Indonésia sofre frequentemente com terremotos, pois está localizada no "Círculo de Fogo" do Pacífico, região de grande atividade vulcânica e de falhas entre placas tectônicas.
Por Com agências internacionais | Agência O Globo 

Novos sismos no norte de Itália




No domingo à noite, no norte da Itália, aconteceu um terremoto com magnitude de 5,1. O epicentro do sismo foi localizado entre as províncias de Modena e Mantova. Não há mortos, nem feridos. Na área, fechada ao acesso desde o terremoto anterior, desabaram alguns edifícios em ruínas.
Na Itália, hoje é um dia de luto pelas vítimas dos terremotos no norte do país em 20 e 29 de maio. Na altura, um total de 24 pessoas morreram e 14 mil ficaram desabrigadas. Os danos causados pelo terremoto são estimados em 5 bilhões de euros

http://www.blogger.com/blogger.g?blogID=1527138871688551881#editor/target=post;postID=687615095139764098


comentário do blog: Tem gente que ainda não acredita nos sinais da volta de Jesus

sábado, 2 de junho de 2012

Crise espanhola e violência na Síria são destaques do Jornal do Brasil



Jornal do Brasil
 A imprensa internacional deu grande destaque para a situação na Síria e o agravamento da crise na Espanha. 
Na Europa, o jornal espanhol El País, o inglês Daily Mail e o francês Le Monde publicaram artigos sobre a delicada situação da economia espanhola. 
O periódico londrino analisa a situação do Euro com preocupação e afirma que a "Eurozona poderia sobreviver a um apocalipse em Atenas, mas não a um colapso em Madrid". 
El País fala sobre a quebra do banco espanhol Bankia, que depois de ter sido nacionalizado, teve na semana passada as operações suspensas na Bolsa de Madrid, e reabriu ontem com queda de 26% nas ações.
Os norte-americanos do Financial Times e The New Yorker deram destaque para a Síria após o massacre da última sexta-feira (25), que deixou pelo menos 108 mortos, entre eles 49 crianças. Eles questionam o motivo do governo americano não ter feito uma intervenção na Síria, lembrando que os EUA tiveram participação importante na queda de regimes ditatoriais no Oriente Médio, como o de Muamar Kadhafi, na Líbia.

O Maior evento da história! O retorno de Cristo e o fim do pecado..



Estamos só no universo? Nova tentativa de encontrar alienígenas termina sem resultados


Nova tentativa de encontrar alienígenas termina sem resultados

Cientistas testaram nova técnica tentando identificar sons emitidos por vida inteligente


A primeira tentativa de encontrar vida inteligente fora da Terra por meio de novas ferramentas terminou em vão. Astrônomos australianos utilizaram uma "enorme quantidade de dados de interferometria" para examinar a estrela Gliese 518, que teria planetas em sua chamada zona habitável, mas não encontraram transmissões alienígenas, de acordo com o relatório publicado no Astronomical Journal.
A busca por vida no espaço é fundamentalmente um jogo de tentativa e erro, e por isso os resultados não frustraram a equipe. Recentemente, o interesse nessas buscas direcionadas cresceu conforme se tornaram um método comum para procurar alienígenas.
Os astrônomos atualmente estimam que cada estrela hospeda, em média, 1,6 planeta, o que os leva a crer que ainda há bilhões de corpos celestes no espaço. Alguns astros, porém, abrigam planetas em sua órbita a uma distância ideal para que a atmosfera não seja nem muito quente e nem muito fria para haver água, o que estabelece condições básicas para a vida.
A Gliese 581 é uma anã vermelha a cerca de 20 anos luz da Terra e é uma candidata interessante a servir de alvo para as o programa de Buscas por Inteligência Extraterrestre (Seti, na sigla em inglês). A estrela tem seis planetas, dois dos quais são "Superterras".
Por isso, os astrônomos do Centro Internacional de Pesquisas Astronômicas da Universidade de Curtin, Austrália, usam técnicas de ondas de rádio de alta resolução para buscar sons emitidos no espaço.
O método de interferometria usado pelos cientistas consiste no uso de vários telescópios, um distante do outro, combinando cuidadosamente seus sinais para que eles atuem como se fossem um único grande e poderoso aparelho, observando um ponto no espaço.
A equipe observou o Gliese 581 por oito horas, ouvindo os sons em várias frequências. O resultado, porém, foi o silêncio, mas a experiência ao menos serviu como atestado de que a técnica da interferometria é particularmente viável para esse tipo de busca focalizada.
"Considerando o fato de que poderíamos ter, por exemplo, olhado para a Terra por bilhões de anos, só teríamos achado vida inteligente se tivéssemos observado nos últimos 70 anos, e bem de perto. Isso porque é um planeta que está na zona habitável, tem oceanos líquidos, atmosfera", disse, concluindo ao dizer que o fato de não ter encontrado vida em um sistema solar não quer dizer que não haja alienígenas em outros.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Os zombies são apenas criaturas imaginárias? "Apocalipse Zombie" é a terceira pesquisa mais popular no Google


Fenómeno dos zombies foi aumentado pela série 'The Walking Dead'

Por:L.R.


O termo 'Zombie Apocalypse', que significa 'Apocalipse Zombie' em inglês, está a ser o terceiro mais procurado no motor de pesquisa Google pelos cibernautas dos EUA nesta sexta-feira.


A popularidade do termo, que só está a ser suplantado por 'Dia Nacional dos Donuts' e 'John Edwards' (ex-candidato presidencial norte-americano envolvido num escândalo sexual), deve-se a três incidentes de canibalismo amplamente noticiados nos EUA e no resto do Mundo: umhomem devorou o rosto de um sem-abrigo em Miami, forçando um agente da polícia a abatê-lo com vários tiros,

 um actor porno canadiano desmembrou e comeu parte de outro homem, 

e um estudante universitário comeu o coração e parte do cérebro de um amigo com quem dividia casa em Baltimore.
Contactado pelo site Huffington Post, um porta-voz do Center for Disease Control (CDC), que investiga as doenças mais perigosas do Mundo, garantiu que essa entidade "não tem conhecimento de um vírus capaz de reanimar mortos, ou que resulte em sintomas idênticos aos dos zombies".
Os zombies são criaturas imaginárias muito populares em livros e filmes de terror que continuam a existir apesar de estarem mortos, alimentando-se de carne humana.