segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Sinais do fim: O maior El Niño da história?


As águas do Pacífico nunca estiveram tão quentes como agora e isso pode causar um verão de clima extremo em todo o planeta 

Imagem: PatosOnline 

Meteorologistas de todo o mundo estão acompanhando com espanto e especial atenção o aquecimento das águas no Oceano Pacífico na faixa em torno da Linha do Equador.

Nos últimos dois meses, a temperatura na superfície do oceano tem aumentado de forma tão acelerada e anômala que boa parte dos cientistas começa a afirmar que neste próximo verão o mundo irá experimentar o mais potente El Niño já registrado na história. 

O fenômeno natural recorrente, que acontece ao menos uma vez a cada década, é caracterizado pelo aquecimento das águas do Pacífico e tem potencial para transformar de maneira profunda o clima em todo o mundo.

Até hoje o El Niño mais devastador da história foi registrado em 1997. Naquele ano, tempestades poderosas na costa Oeste dos Estados Unidos e da América do Sul, além de secas e incêndios no Sudeste Asiático mataram mais de 20 mil pessoas.

Estima-se que os eventos extremos causados pelo fenômeno natural tenham gerado prejuízos de mais de R$ 35 bilhões. “Este ano o aquecimento das águas do Pacífico está ocorrendo mais cedo e de forma mais repentina”, diz o meteorologista Mozar Salvador, do Instituto Nacional de Meteorologia, o Inmet. “Mas o grau de elevação tem sido maior do que o registrado em 1997 e, com base nesses dados, estamos acreditando que esse possa ser se não o maior, um dos maiores da história”, conta.


NINO-1-IE.jpg

EXTREMOS

No Nordeste (acima) a seca foi devastadora no último grande El Niño,
enquanto em Minas (abaixo) as chuvas causaram enchentes históricas

03.jpg

O El Niño é conhecido desde o século 19. Recebeu esse nome de pescadores peruanos em referência ao Natal e ao menino Jesus. A cada cinco ou sete anos os pescadores percebiam que as águas do Pacífico ficavam mais quentes que o normal e, com isso, havia mudanças tanto no tempo quanto na quantidade de peixes. Por seu pico ocorrer sempre no final do ano, ficou associado ao Natal. O fenômeno, no entanto, só passou a ter seus dados coletados na década de 1950 e, até hoje, o El Niño de 1997 havia sido o mais severo.

01.jpg


Apesar de os efeitos mais fortes ocorrerem em geral em países banhados pelo Pacífico, o Brasil também é afetado de maneira agressiva pelo El Niño. Por aqui as características mais marcantes são um aumento anormal de chuvas na região Sul do Brasil e uma seca mais severa e prolongada no Nordeste e no Norte do País. A região sudeste fica em uma área de transição e, de acordo com a intensidade do fenômeno, pode ter verões mais secos ou chuvosos. No de 1997, por exemplo, Minas Gerais e Espírito Santo registraram chuvas torrenciais, assim como o Acre, que teve uma das maiores enchentes de sua história. E, no Sul, choveu muito mais do que a média, causando as trágicas enchentes tão comuns como as que ocorre em Santa Catarina.

No Nordeste brasileiro, principalmente nos estados mais próximos à Linha do Equador, houve uma seca severa, uma das maiores da história. No Leste da Amazônia, na região já próxima ao Cerrado, houve uma ocorrência incomum de queimadas. “Antecipar o que vai ocorrer no Centro do País e na região Sudeste é mais complicado, são áreas de transição, mas pelo que estamos vendo é muito provável que o Sul e o Nordeste, em especial o Norte do Nordeste, irão sofrer os impactos de um El Niño forte como esse”, diz Caio Coelho, pesquisador do Centro de Previsão do Tempo e de Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe).

02.jpg



Apesar de antigo, ainda não se sabe exatamente porque o El Niño ocorre. Não se sabe, também, se ele tem alguma ligação com as mudanças climáticas que vem ocorrendo no planeta nos últimos anos. E nem mesmo se a forte intensidade que se prevê para este ano está de alguma forma relacionada ao aumento de emissão de gás carbônico na atmosfera. “Cientificamente ainda não temos como afirmar isso e não há um consenso na comunidade científica a respeito dessas correlações”, explica Coelho.

Apesar disso, é quase certo que 2015 seja o ano mais quente registrado em toda a história. Está, aliás, é mais uma característica de quando o El Niño resolve dar as caras. 

ISTO É Independente
DeOlhOnafigueira
Via: http://www.ocorreiodedeus.com.br/2015/08/sinais-do-fim-o-maior-el-nino-da.html

O mundo após o arrebatamento! - "Destruindo casas, animais e gente, tudo â sua frente. O verde da floresta sendo a pó e cinza reduzidos"

Após o arrebatamento - Vanilda Bordiere - Voz Legendado


Fonte: Novavidamaraba

PROFECIAS BÍBLICAS: Todos os Países do mundo contra Israel. - As profecias sobre a atualidade e o futuro.

Anticristo contra IsraelTocai a trombeta em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; tremam todos os moradores da terra, porque o dia do SENHOR vem, já está perto;
Dia de trevas e de escuridão; dia de nuvens e densas trevas, como a alva espalhada sobre os montes; (Fumaça) povo grande e poderoso, qual nunca houve desde o tempo antigo, nem depois dele haverá pelos anos adiante, de geração em geração. (Nossa geração).
Diante dele um fogo consome, e atrás dele uma chama abrasa; a terra diante dele é como o jardim do Éden, mas atrás dele um desolado deserto; sim, nada lhe escapará. (Nosso poder Bélico).
A sua aparência é como a de cavalos; e como cavaleiros assim correm. (Poder Bélico e Soldados).
Como o estrondo de carros, (Barulho dos aviões supersonicos) irão saltando sobre os cumes dos montes, como o ruído da chama de fogo que consome a pragana, como um povo poderoso, posto em ordem para o combate. (Guerra- Barulho das Bombas).
Diante dele temerão os povos; todos os rostos se tornarão enegrecidos. (Fumaça e destruíção da Guerra)
Como valentes correrão, como homens de guerra subirão os muros; e marchará cada um no seu caminho e não se desviará da sua fileira.
Ninguém apertará a seu irmão; (Não guerreamos mais em fileiras como antigamente) marchará cada um pelo seu caminho; sobre a mesma espada se arremessarão, e não serão feridos. (Interessante a Bíblia já profetizava sobre os coletes a prova de bala e sobre os dispositivos de proteção dos soldados do futuro).
Irão pela cidade, correrão pelos muros, subirão às casas, entrarão pelas janelas como o ladrão.
Diante dele tremerá a terra, abalar-se-ão os céus; o sol e a lua se enegrecerão, e as estrelas retirarão o seu resplendor. (A Bíblia aqui fala da poluíção das fumaças, que cobrirá os céus).
Joel 2:1-14
Fonte: https://decifrandoasprofecias.wordpress.com/2015/08/27/profecias-todos-os-paises-do-mundo-contra-israel/

CHEGOU O FIM DOS TEMPOS?



FIM DOS TEMPOS: Criança de 7 anos sofre estupro coletivo em transporte escolar


A Resposta Católica: Fim dos tempos

O que para os pagãos é uma má notícia para os cristãos é o final de uma grande espera. Vem Senhor Jesus!


Fonte:

Padre Paulo Ricardo


Mais armazenamento por milhares de anos: cientistas querem substituir discos rígidos por DNA



n/dFim dos tempos: Cresce o número de personagens gays em programas de TV infantis







Fonte: O ÚLTIMO CHAMADO







"Algo que fascina e intriga"




Algo que fascina e intriga qualquer estudante da Bíblia são as profecias, principalmente aquelas que ainda estão por se cumprir. Como adventistas, temos uma visão muito ampla dos acontecimentos finais da história. Tão ampla que, às vezes, nos perdemos em meio ao grande volume de informações. Para não se confundir, você encontra a seguir uma visão panorâmica dos eventos que antecederão a segunda vinda de Cristo. A sequência não é rígida, mas procura seguir a ordem mais lógica e natural dos acontecimentos mencionados na Bíblia e nos escritos de Ellen White. Momentos difíceis nos aguardam no futuro, mas a felicidade de estar com Jesus compensará tudo.


1. REAVIVAMENTO E REFORMA
Significa a completa mudança de mentalidade, hábitos e práticas entre o povo de Deus. Requisito para a chuva serôdia, só ocorrerá por meio de verdadeira conversão (Jl 2:12; 13, 23, 28, 29).

2. CHUVA SERÔDIA
Concessão especial do poder do Espírito Santo, é semelhante à experiência do Pentecostes (Jl 2:23, 28-31; At 2) e indispensável para a conclusão da missão. Requer profunda consagração (Jl 2:12, 13, 15-17).

3. ALTO CLAMOR
Como resultado da chuva serôdia, a igreja desperta e se envolve intensamente na pregação global do evangelho eterno (Ap 14:6-12; 18:1), dando oportunidade para cada ser humano decidir sobre a própria salvação (Mt 24:14; Mc 16:15).

4. SACUDIDURA
A mornidão espiritual, as falsas doutrinas, a crise final e a perseguição gerada pelo decreto dominical vão "peneirar" o povo de Deus. O "trigo" permanece na igreja enquanto o "joio" sai dela e se une aos perseguidores (Am 9:9; Mt 13:24-30).

5. SELAMENTO
Conduzido pelo Espírito Santo, esse processo se inicia na conversão e termina com a morte do crente ou o fim do juízo pré-advento (Ef 1:13; 4:30). O selo invisível, que prepara a pessoa para o tempo da angústia (Ap 7:2 3), confirma que ela pertence a Deus e é fiel à Sua lei (Is 8:16; Ez 20:20).

6. DECRETO DOMINICAL E PERSEGUIÇÃO
A união do poder religioso (papado) com o político (Estados Unidos) resultará na imposição por lei da guarda do domingo (Ap 13). Os guardadores da lei de Deus serão perseguidos e terão que fugir das grandes cidades.

7. ENGANOS SATÂNICOS
O inimigo concentrará seus maiores esforços nos últimos dias, usando principalmente o espiritismo e o protestantismo desvirtuado. Porém, o clímax do engano ocorrerá no tempo de angústia, quando ele imitará os milagres e o retorno de Cristo (2Co 11:14; Mt 24:23-27).

8. TEMPO DE ANGÚSTIA PRÉVIO
Breve período, possivelmente entre o decreto dominical e o fechamento da porta da graça, quando tribulações deixarão o mundo perplexo (Lc 21:25, 26; Primeiros Escritos, p. 85, 86).

9. FIM DO TEMPO DA GRAÇA
Quando Cristo concluir o juízo pré-advento no Céu, os salvos terão sido selados na Terra e o destino eterno de cada ser humano estará definido (Ap 22:11). O Espírito Santo deixará de atuar no coração dos ímpios e começará o tempo de angústia e o derramamento das pragas.

10. TEMPO DE ANGÚSTIA E AS SETE PRAGAS
Depois de terminada a intercessão no Céu (Ap 15:5-8), haverá um período de aflição sem precedentes (Dn 12:1), em que os anjos não mais conterão a fúria dos homens, da natureza e do mal (Ap 7:1-3). As sete pragas castigarão apenas os ímpios. Com exceção, talvez, da sexta e sétima pragas, esses flagelos não terão alcance global (Ap 16).

11. DECRETO DE MORTE
Os ímpios culparão o povo de Deus pelas pragas. Os fiéis serão perseguidos com o apoio de um decreto de morte promulgado pela coalizão entre as duas bestas de Apocalipse 13.

12. ANGÚSTIA DE JACÓ
Com a perseguição batendo à porta, o povo de Deus passará por um breve período de intensa angústia, assim como Jacó (Gn 32:22-32; Jr 30:7). Eles clamarão pela certeza do perdão dos pecados e por livramento da perseguição. Deus estará com eles.

13. ARMAGEDOM
É a última batalha entre o bem e o mal, que incluirá aspectos políticos, militares e religiosos. Terá alcance global e ocorrerá entre a sexta e a sétima pragas (Ap 16:12-16). Cristo e seu povo triunfarão (Ap 19:11-21).

14. LIVRAMENTO
A sétima praga inclui relâmpagos, trovões, um terremoto gigantesco, chuva de granizo e outros fenômenos cataclísmicos (Ap 16:17-21). Colocará fim à perseguição e culminará com o juízo de Deus contra a Babilônia mística e a ressurreição especial dos que precisam testemunhar a volta de Cristo (Dn 12:2; Ap 1:7).

15. SEGUNDA VINDA DE CRISTO
Ela será visível, audível e gloriosa. Jesus virá numa nuvem branca acompanhado de todos seus anjos (Mt 24:30; Ap 1:7) para ressuscitar os justos mortos, transformar os justos vivos (1Co 15:51, 52), fulminar os ímpios (2Ts 2:8) e levar os salvos para o Céu (1Ts 4:16, 17). Lá eles passarão mil anos (Ap 20:4), e retornarão com Cristo à Terra para testemunhar a destruição de pecado e pecadores (Ap 20:5; 7-15) e a restauração do planeta, no qual irão morar eternamente (Ap 21:1-4).

Eduardo Rueda - Revista Adventista agosto 2015


Fontes: O Grande Conflito e Eventos Finais, de Ellen G. White; e Preparação para a Crise Final (CPB, 2011), de Fernando Chaij



Postagens populares