quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

O homem é o próprio fim do mundo?

O Fim do Mundo - 2012


Desde há muitas décadas atrás que o homem cria boatos sobre o fim do mundo.

Agora estão dizendo que o mundo vai acabar em dezembro de 2012, por causa do calendário Maia, do alinhamento dos planetas e dos fenômenos naturais que estão acontecendo.

O mundo está acabando todos os dias para os que morrem.

Um dia o mundo vai acabar principalmente quando a estrela de quinta grandeza que é o nosso Sol se resfriar.

O mundo está numa UTI por causa da insanidade e da ganância do homem que está alterando todos os ciclos da natureza.

A explosão demográfica é a principal responsável pelas alterações climáticas e pelos fenômenos catastróficos que vem acontecendo no meio ambiente.

O mundo está sim, a caminho da extinção dos seres vivos principalmente a do homem.

O homem destrói diariamente a natureza e ela revida de maneira violenta. Todos os fenômenos destrutivos que estão acontecendo é da responsabilidade do homem. A natureza tem vida, consciência, e sofre quando atingida, e é por isso, que ela faz com que o homem também sofra através de sua ira.

Se o homem não controlar a explosão demográfica mundial, a natureza vai mandar um meteoro, terremoto, maremotos, ou vai fazer com que essa humanidade definhe lentamente sem água e sem comida.

O homem está tomando os espaços da natureza em nome de um progresso que não deixa de ser um regresso, só que, o homem não está consciente desse caminho via crucis.

Dezembro de 2012 será mais um boato do fim do mundo. Nesse ano ou nos próximos anos poderá haver muita destruição através da natureza, isso é a maneira da natureza ajudar ao homem, diminuindo a superpopulação mundial, e assim, dando a humanidade mais algumas décadas de vida. A natureza é sábia e ainda por cima é justa e misericordiosa.

A natureza está avisando a humanidade dos perigos que o homem está trilhando em seu caminho tortuoso e de destruição.

O homem é o próprio fim do mundo.


 
Por: Ernani Serra
Pensamento: Tenha medo do homem e não da morte. A morte é um lampejo de inconsciência.
Ernani Serra

Nenhum comentário: