terça-feira, 25 de setembro de 2012

Quando a grande tribulação começar, será tarde demais para muitos?

 

Apocalipse: A grande tribulação

Quando o anticristo se manifestar, o caos na Terra começará e, então, será tarde demais para muitos
Da redação / Fotos: Thinkstock
redacao@arcauniversal.com

O Senhor Jesus confirmou as palavras dos profetas do passado, com relação à Grande Tribulação, quando proferiu o sermão profético. Muito se tem escrito a esse respeito, e também muitos têm interpretado esse tempo de agonia profunda de maneira diversificada.
Dentre várias interpretações, há aquela que não só corresponde ao sentido literal da Bíblia, mas também à progressão e rapidez dos fatos caóticos que se sucedem a cada dia no nosso planeta.
Sendo assim, acredita se que a Grande Tribulação terá duração de sete anos. Mas considerando a Grande Tribulação propriamente dita, ela começará na segunda metade da septuagésima semana de anos.
Os primeiros três anos e meio da tribulação são o tempo do engano mundial com o anticristo; especialmente do engano de Israel. A Grande Tribulação acontece na segunda metade dos sete anos.
Alguns teólogos creem que o atual líder da Babilônia será substituído por outro, convertido do judaísmo à religião que se diz dominante. Isto será feito com vistas ao principal objetivo da Babilônia, que é transferir a sua sede mundial para Jerusalém.
A História registra que essa ambição babilônica tem sido buscada ao longo dos séculos, pois os sacerdotes da Babilônia não podem admitir que a sua religião tenha a sua sede mundial justamente no mesmo lugar em que foram cometidas as maiores atrocidades contra os verdadeiros discípulos do Senhor Jesus, e no mesmo chão onde foi derramado o sangue de milhares de inocentes!
Este tem sido o espinho atravessado na garganta da Babilônia! E aí também está a razão pela qual a sua sede mundial não tinha relações diplomáticas com Israel.
Durante a Segunda Guerra Mundial, o líder supremo da Babilônia deu um grande passo para chegar ao seu objetivo: colaborou com o partido nazista, a fim de eliminar todos os judeus da Europa e, assim, impedir que o Estado de Israel pudesse ser novamente erguido. Mas é como está escrito: “Ele frustra as maquinações dos astutos, para que as suas mãos não possam realizar seus projetos. Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e o conselho dos que tramam se precipita” (Jó 5.12,13).
O fato de a Babilônia ter sido conivente com Hitler na matança de seis milhões de judeus – além de mais de cinquenta milhões de pessoas durante toda a Segunda Guerra Mundial – ocorreu porque ela mantém bem viva a sua obsessão antiga.
Mas como o próprio Deus já havia determinado a reconstrução do Estado de Israel, nem toda a força política do mundo pôde impedir que isto se tornasse realidade.
O próximo líder supremo da Babilônia, como vimos, deverá ser um ex-judeu, e se isto acontecer, então que a Igreja do Senhor Jesus se prepare, pois o fim terá chegado!
Das Escrituras Sagradas podemos concluir que a Tribulação começa com a assinatura de uma aliança entre a Babilônia, representada pelo anticristo, e Israel. Isso acontecerá tão logo ocorra a morte do atual líder babilônico.
Tudo se dará muito rápido. A mesquita muçulmana em Jerusalém deverá ser destruída por um terremoto, e quase que imediatamente se construirá o terceiro templo dos judeus, e os serviços de sacrifícios judaicos entrarão automaticamente em vigor. Daniel profetizou a esse respeito, dizendo: “Ele fará firme aliança com muitos, por uma semana; na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que está determinada, se derrame sobre ele.” Daniel 9.27
Ora, este “ele” se refere ao anticristo, e o “assolador” nos remete ao domínio cruel da besta. Durante a metade da primeira semana, o anticristo fará aliança com Israel e permitirá que seja reconstruído o terceiro templo, no lugar da mesquita muçulmana.
Mas após três anos e meio ele fará cessar os sacrifícios e a oferta de manjares. É justamente aí que ele será identificado como inimigo número um de Israel; mas então será tarde demais.
(*) Texto retirado do livro "O Estudo do Apocalipse", do bispo Edir Macedo.

2 comentários:

Jaime e Julio disse...

Desculpe-nos os amigos pré-tribulacionistas, mas nem fazendo força, dá pra acreditar que a Igreja será arrebatada antes da Gr. tribulação.

CONFIRA A MÁGICA PRÉ-TRIBULACIONISTA:
1-Somente a mágica pré-tribulacionista, consegue separar uma única vinda de Jesus em duas fases (?); enquanto que as Escrituras, sempre anunciaram apenas UMA ÚNICA VINDA DO CÉU À TERRA – ...VIREI OUTRA VEZ...(Jo. 14:2 – Mt. 24:29-30 – Mc.13:24 a 26 – Lc. 21:27 –; 6:12 a 17. Etc...).

2-Somente a mágica pré, consegue apresentar uma única vinda do Senhor, de dois modos diferentes: Uma invisível a outra visível (?). Enquanto que as Escrituras, mostram a próxima vinda do Senhor, num único modo: Visível e sonoro, global com poder e grande Glória (Mt. 24:29-30 - Mc. 13:24 a 26 – Lc. 21:27 – Ap. 1:7; 6:12 a 17. Etc...).

3-Somente a mágica pré consegue apresentar a vinda do Senhor, com diferença de tempo de sete anos entre uma e outra (?). Enquanto as Escrituras apresentam a única vinda do Senhor, após a última semana de Daniel (3.5 anos da apostasia + 3.5 do filho da perdição).
“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim SEM QUE TES VENHA A APOSTASIA, E SE MANIFESTE O HOMEM DO PECADO, O FILHO DA PERDIÇÃO”. II Tes. 2:3.

4-Somente a mágica pré consegue apresentar uma ressurreição e um arrebatamento “ANTES DO ÚLTIMO DIA”; enquanto Jesus ensinou que estaria com a Igreja, “...TODOS OS DIAS, ATÉ A CONSUMAÇÃO DOS SÉCULOS”. Mat. 28:20b. Conferindo também, com a única ressurreição e único arrebatamento da Igreja no último dia, “ante (nos dias) da sétima trombeta” (1 Cor. 15:51-52).
“E a vontade do pai que me enviou é esta: que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, MAS QUE RESSUSCITE NO ÚLTIMO DIA”. Jo. 6:39 - 40;44 e 54.

5-Somente a mágica pré consegue separar um povo de Deus, com uma mesma fé, em três povos diferentes: Igreja, os mártires da Gr. tribulação e Israel; contrariando as palavras de Jesus, que disse: “...Haverá UM SÓ REBANHO e um só Pastor”. Jo. 10:16 – Efe. 2:14-15.

Jaime e Julio disse...

6-Somente a mágica pré consegue crer numa ressurreição e num arrebatamento feito “EM MEIA SOLA”, para essa parte da Igreja de formação gentílica, sem a conversão da outra parte Dela, os remanescentes israelitas, que nos últimos dias, serão novamente enxertados “PELA MESMA FÉ”, na mesma Oliveira, (Rom. 11:23 e 26).
“Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito (parte da Igreja - gentios), para que eles (outra parte dos que comporão a Igreja – os israelitas), sem nós NÃO FOSSEM APERFEIÇOADOS”. Heb. 11:40.

7)-Somente a mágica pré-tribulacionista, consegue acrescentar os vários versos bíblicos:
-Apoc. -3:10 - “TE GUARDAREI DA HORA...” para: “TE ARREBATAREI ANTES DA HORA...”(?).

-ITes.1:10 - “...QUE NOS LIVRA DA IRA FUTURA.” ...” Para: “QUE NOS LIVRA ANTES DA IRA FUTURA”(?).

-ITes.5:9 - “...DEUS NÃO NOS DESTINOU PARA A IRA...” Para: “A IGREJA SAIRÁ DO MUNDO ANTES DA IRA”(?).

-IITes. 2:7 - “...ATÉ QUE (DO MEIO) SEJA TIRADO”. Para: “O Espírito Santo SAIRÁ (DO MUNDO) antes da Gr. tribulação no arrebatamento da Igreja(?).

7-Somente a mágica pré-tribulacionistas, consegue transformar “OS SANTOS” dos versos “indefinidos” de (Zac. 14:5 e Jd. 14), “EM SANTOS – IGREJA” que virão do céu com Jesus, na sua fantasiosa segunda fase da vinda (???). Enquanto que, o contexto dos demais versos referentes a vinda, chamam estes santos “definidamente” de SANTOS – ANJOS (Mat.25:31 - Mc. 8:38 – Luc. 9:26 - 2Tes. 1:7).

Conforme vimos meus amigos... A doutrina pré-tribulacionista, é mesmo uma grande ABERRAÇÃO!!! Quem crer nela, não está longe de crer também em Harry Potter, Papai Noel, mula sem cabeça, Saci Perere, etc...

Pare e medite:
Entre um cristão pós, e um cristão pré-tribulacionista, quem vai ser surpreendido e escandalizado (Mat. 24:10) com a chegada da “noite” – Gr. tribulação?
Um cristão Pós-tribulacionista, que creu antes, numa interpretação real, dum arrebatamento tardo (Mat.25:5), num tempo de grandes aflições?
Ou um cristão pré, que creu na interpretação forçada, dum arrebatamento fantasioso antes da Gr. tribulação?
“E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam”. Mat. 25:8.

Portanto, meus irmãos, acautelai-vos das fábulas criadas pelas teologias que não tem compromisso nenhum com a Palavra de Deus.
“Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos
ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias
concupiscências;
E DESVIARÃO OS OUVIDOS DA VERDADE, VOLTANDO ÀS FÁBULAS”. II Tim. 4:3-4.

Peçam gratuitamente o gráfico escatológico, contendo a ordem e a cronologia dos períodos da Gr. tribulação, vinda de Jesus e arrebatamento da Igreja (menos o dia e hora e o momento da vinda) pelo nosso E-mail: Jaime.ap@hotmail.com

Jaime e Júlio – Curitiba Pr.