domingo, 12 de maio de 2013

Eu venho logo! "A volta de Jesus será um momento único, irrepetível, explícito e glorioso.!" Pregação do Pr José Erenesto

José Erenesto 

 Ap 22.12 Pr 
Hoje vamos meditar um pouco sobre a volta de Jesus. Espero que esse assunto seja um bom motivo para que eu e você venhamos a viver dedicadamente ao Senhor. Ap 22.12 
Escutem! — diz Jesus. — Eu venho logo! Vou trazer comigo as minhas recompensas, para dá-las a cada um de acordo com o que tem feito. Mais que uma simples afirmação, Jesus aqui, empenha vitoriosamente sua palavra, nos fazendo uma promessa, que precisa ser compreendida no espírito. Eu venho logo! 

 E antes de prosseguirmos, quero que você reflita: Sinceramente falando, qual é a sua maior esperança? Qual é o evento mais aguardado por você? 

 • A cura para uma enfermidade? A volta de alguém que está distante? 
A restauração de um relacionamento perdido, destruído? 
• Uma boa aposentadoria? A realização de um grande negócio? 
 • Adquirir riquezas pra nunca mais precisar trabalhar? 
• A viagem dos sonhos? Viver um grande amor? 
• Ser feliz? Morrer sem sofrer? Meus irmãos! Todas essas expectativas são válidas, necessárias, algumas até preciosas, mas, pequenas, quando comparadas com o maior evento que este planeta presenciará, que inclusive, já está anunciado pelas escrituras. A volta poderosa, triunfal, gloriosa de Jesus - 
Eu venho logo!
Ele disse. E você sabe o que significa essa afirmação de Jesus? 
Ao fazer essa declaração, Jesus está confirmando a fascinante vitória... 
 da graça sobre a lei, da esperança sobre o desespero, 
 do permanente sobre o provisório, da eternidade sobre o tempo, 
 do pano novo sobre o remendo, do perdão sobre a culpa, 
 da ressurreição sobre a morte, da luz sobre as trevas, 
 da santidade sobre a perversão, da justiça sobre a injustiça, 
 do bem sobre o mal, da profecia cumprida sobre a utopia 
 do Apocalipse sobre o Gênesis, dos novos céus e nova terra sobre “os céus e a terra que agora vemos”. Isso é poderoso, irmãos! 
 A desgraça, o pecado e a morte serão tragados pela manifestação gloriosa do Filho de Deus.  Esse momento está chegando e cada dia está mais perto! Aleluia!

 Agora! Escute e tente imaginar o que diz a palavra! 

Salmos 22.27-29 Todas as nações lembrarão de Deus, o SENHOR, todos os povos da terra se voltarão para ele, e todas as raças o adorarão. Pois o SENHOR é Rei e governa as nações. Todos os orgulhosos se curvarão na sua presença, e o adorarão todos os mortais, todos os que um dia vão morrer. Isaías 45.23-24 Fiz um juramento no meu próprio nome; o que eu digo é verdade e nunca deixará de acontecer. Juro que todos se ajoelharão diante de mim e prometerão ser fiéis a mim. Declararão que somente eu, o SENHOR, posso dar poder e vitória. Todos os que me têm combatido ficarão humilhados e envergonhados na minha presença. Efésios 1.9-10 ele fez o que havia resolvido e nos revelou o plano secreto que tinha decidido realizar por meio de Cristo. Esse plano é unir, no tempo certo, debaixo da autoridade de Cristo, tudo o que existe no céu e na terra. Filipenses 2.9-11 Por isso Deus deu a Jesus a mais alta honra e pôs nele o nome que é o mais importante de todos os nomes, para que, em HOMENAGEM ao nome de Jesus, todas as criaturas no céu, na terra e no mundo dos mortos, caiam de joelhos e declarem abertamente que Jesus Cristo é o SENHOR, para a glória de Deus, o Pai. Apocalipse 15.4 Quem não terá medo de ti, Senhor? Quem não vai querer anunciar a tua glória? Pois só tu és santo. Todas as nações virão e te adorarão porque as tuas obras justas são vistas por todos. 

 Esse será um momento único, irrepetível, explícito e glorioso. 

 Mas, ele não retornará do nada, não surgirá do além como alguém que não tem história, referência. Como um ser não identificado. Não! É bom lembrar que segundo Fp 2.5-8, sua volta será, como já foi, precedida de um exemplo de profunda humildade, pois ele se esvaziou a si mesmo para tornar-se igual a nós e, “sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte e morte de cruz”. Entretanto, aquele que havia se rebaixado até a morte de cruz foi exaltado “à mais alta posição” (acima de tudo) e recebeu “o nome que está acima de todo nome” (acima de todos), para que “ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus [primeiro nível], na terra [segundo nível] e debaixo da terra [terceiro nível], e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai” (Fp 2.10,11). Irmãos! A volta de Jesus está, absolutamente, garantida. E quem vai estar presente neste evento global? Lá estarão pessoas de ambos os sexos (“moços e moças”) e de todas as idades (“velhos e crianças”), como diz o salmista (Sl 148.12). “Todos os ricos da terra” e “todos os que descem ao pó, cuja vida se esvai”. Uns e outros “haverão de ajoelhar-se diante dele” (Sl 22.29). Lá estarão “todos os governantes e juízes da terra” (Sl 148.11), “todos os reis da terra” (Sl 138.4) e todos os deuses inventados pela mente humana (Sl 97.7). “Todas as famílias da terra” (Gn 12.3, BJ), “todas as nações da terra” (Gn 18.18, Sl 86.9) “todos os povos” (Sl 47.1, Is 56.7), “todos os confins da terra” (Sl 22.27) e “todas as línguas” (Is 45.23; Fp 2.11). Estarão todos os seres criados, não humanos: os anjos (Sl 103.20), os demônios (Mc 3.11) e os “exércitos celestiais” (Sl 148.2; Lc 2.13). Lá estará toda a criação ou “todas as suas obras em todos os lugares do seu domínio” (Sl 103.22) — o mundo, os mais altos céus, as estrelas, o sol e a lua, a terra, os montes e as colinas, o mar e tudo o que nele existe, os campos, os rios, as árvores da floresta, as árvores frutíferas, os cedros, as serpentes marinhas, os animais selvagens, os rebanhos domésticos, as aves, todos os demais seres vivos, todas as profundezas e também os relâmpagos, o granizo, a neve, a neblina e os vendavais (Sl 89.12; 96.11-13; 98.8,9; 103.22; 145.10; 148.3-10; Is 44.23; 49.13; 55.12). Mas, a triste notícia... é que estar lá e presenciar este mega evento (O retorno do Rei Jesus) não significa salvação para todas as pessoas. E aqui está a razão desta reflexão. Será que não anunciaremos a glória do Senhor antes que muitos se percam? Jesus disse que quando ele voltasse, traria consigo suas recompensas que serão dadas a cada um de acordo com o que fizeram. O que estamos fazendo? Será que estamos comprometidos em viver para Cristo? Será que estamos comprometidos com a edificação da igreja? Onde estamos aplicando os talentos que Deus tem colocado em nossas mãos? Onde estamos investindo nossas vidas? De fato, o que desejamos ver? Pessoas dobrando os joelhos e confessando que Jesus é o Senhor indo para os céus ou para o inferno? Porque o ato em si, de dobrar os joelhos e confessar com os lábios que Jesus é o Senhor, não significará salvação, naquele dia, apenas reconhecimento diante da glória de Deus, manifesta em Jesus! Irmãos! 
O juízo eterno virá, assim como expressão da glória do retorno de Jesus! E nesse dia... 
 • Será separado o trigo do joio (Mt 13.40-43) 
• os peixes bons dos peixes ruins (Mt 13.49,50) 
• as virgens prudentes das virgens insensatas (Mt 25.1-13) 
• o servo bom e fiel do servo mau e negligente (Mt 25.28-30) 
• as ovelhas dos bodes (Mt 25.31-46) 
• os justos dos ímpios (2 Pe 2.9) 
• os que creem dos incrédulos (Rm 1.16)
 • os salvos dos perdidos. Até quando vamos nos deixar vencer pelo comodismo, pelo egoísmo, pela vergonha e silêncio diante daqueles que ainda não o experimentaram? Fica um desafio: Vamos viver Jesus, vamos falar dele. Se agirmos assim, daremos nossa contribuição para este grande evento, e assim, ajudaremos a igreja a crescer e multiplicar glorificando ao nosso Deus. Amém?

Copiado de: http://www.cen-foz.org.br/noticias_detalhes.php?eu-venho-logo&ID=MTE3MA==

Nenhum comentário: