domingo, 2 de fevereiro de 2014

"Guerras" no Bairro da Paz? É violência que aumenta dia a dia.É fim dos tempos que chegou?

GUERRA DO TRÁFICO: Novo tiroteio no Bairro da Paz deixa mais uma vítima fatal


Suspeito de participar de morte de criança no Bairro da Paz é preso


Ueliton de Souza Santos, conhecido como Tarzan, foi baleado em confronto com a polícia

Um homem foi baleado durante uma troca de tiros com policiais militares no Bairro da Paz, na manhã desta sexta-feira (31). O confronto ocorreu na rua Presidente Dutra, nas proximidades do local onde o garoto Caíque Brito de Jesus, 8 anos, morreu após ser baleado ontem à tarde. 

Por volta de 10h20, os policiais avistaram Ueliton de Souza Santos, 29 anos, conhecido como Tarzan, em atitude suspeita. Ele teria reagido à abordagem atirando e os policiais revidaram. No tiroteio, Ueliton foi atingido na perna e socorrido para o Hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas. Foram encontrados com ele pedras de crack e maconha. 

No local do confronto, os policiais encontraram uma pistola 9mm escondida em uma lancheira. “Ele disparou contra a guarnição e correu, mas quando percebeu que não ia conseguir seguir em frente, escondeu a arma. Quando a gente pegou, ele só tinha as drogas. Depois ele disse onde estava a arma”, diz o major André Pereira Borges, comandante da 15ª Companhia da PM (Itapuã).

Segundo o major,  há suspeita de que a pistola apreendida seja a mesma utilizada na morte de Caíque. “A arma tem o mesmo calibre da munição encontrado no chão perto de ocorreu a situação de ontem. Provavelmente deve ter sido utilizada para atingir a criança”, explica o comandante. 

Um adolescente de 17 anos também foi apreendido com drogas e uma metralhadora com carregador expandido e encaminhado à Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), em Brotas. 

Depois de interrogado pelo delegado Antonio Carlos Magalhães Santos, titular da 12ª DT/Itapuã, Ueliton será conduzido, ainda nesta sexta-feira, ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que dará continuidade à investigação da morte de Caíque. A pistola apreendida com ele será periciada pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Morte e protesto
Caíque foi baleado na cabeça, no portão de casa, na Rua Presidente Dutra, quando voltava da  Escola Municipal Nova do Bairro da Paz. Segundo testemunhas, pelos menos três homens armados saíram de um beco transversal à rua onde o menino morava e começaram a atirar contra moradores e pedestres. 

“Eu estava em frente de casa, a dois metros da casa de Caíque. Vi tudo. Foram cerca de cinco tiros. Todo mundo correu e o menino estava abrindo o portão”, contou um morador que não quis ser identificado. Segundo testemunhas, os atiradores pertencem ao grupo de um traficante chamado Djalma. 

Revoltados com a morte do garoto, moradores do Bairro da Paz bloquearam por duas horas a Avenida Paralela. Caíque saiu da escola por volta das 16h20 e seguiu para a casa, a algumas quadras de distância.

“Eu estava em casa quando ouvi os pipocos. Foram muitos tiros. Quando os barulhos pararam, ouvi a gritaria dos vizinhos, cheguei na janela e vi meu filho caído de barriga para cima, em cima de uma poça de sangue. Desci correndo as escadas e abracei meu menino. Ele ainda estava acordado e dizia apenas ‘socorro, papai, socorro’. Nunca mais vou esquecer”, contou o pintor Carlos Aniceto de Jesus, 46.
Micro-ônibus foi atravessado na pista pelos moradores (Foto: Robson Mendes)

Caíque foi socorrido pelo pai e por vizinhos para o Hospital Geral Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, mas não resistiu ao ferimento e morreu. Ontem à noite, sentado em um banco de plástico na porta de casa, Carlos chorava a morte do filho. 

Quando receberam a confirmação da morte de Caíque, por volta de 16h50, os moradores resolveram protestar bloqueando a Avenida Paralela, no sentido aeroporto, na entrada do Bairro da Paz. Eles colocaram fogo em pneus, pedaços de madeira e papelão e usaram até um micro-ônibus para fechar as cinco faixas da pista. O vidro traseiro do coletivo foi quebrado. 

O ônibus estava entrando no bairro quando foi parado pelos moradores. Cerca de 10 passageiros foram obrigados a descer e o veículo ficou atravessado na pista. Uma bandeira brasileira de 10 metros de comprimento foi estendida no asfalto. Por conta do protesto, um congestionamento se formou ao longo da via. Às 19h, três faixas foram liberadas e 26 minutos depois, após negociação com policiais, a pista foi liberada. 

Segundo o major Borges, o crime foi motivado pela disputa de pontos de vendas de drogas. “Há sete anos um traficante conhecido como Djalma disputa pontos de tráfico com o traficante Flor. Djalma comanda a região do fim de linha do bairro, enquanto Flor atua nas áreas próximas da avenida Paralela”, explicou. O corpo da criança será sepultado no município de Santa Bárbara.
Copiado de: http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/suspeito-de-participar-de-morte-de-crianca-no-bairro-da-paz-e-preso/?cHash=185e281863c7e43f195a9f8495c2800b

Bairro da Paz (Salvador)

Bairro da Paz (antiga Invasão das Malvinas) é um bairro de SalvadorBahia. Está localizado entre as avenidas Luís Viana Filho (Avenida Paralela) e Orlando Gomes, na zona norte da cidade.
Fruto de invasão de uma área pertencente ao Município, a ocupação começou em1982 com 1.230 famílias. O assentamento consolidou-se ao longo da década de 1980, em meio a disputas entre os moradores e o governo, incluindo diversos enfrentamentos com a polícia, o que tornou o local um verdadeiro campo de batalha, na época. Em alusão à situação, o primeiro nome do assentamento - Malvinas - foi uma referência àGuerra das Malvinas, entre a Grã-Bretanha e a Argentina, conflito deflagrado também no ano de 1982.
2http://pt.wikipedia.org/wiki/Bairro_da_Paz_(Salvador)
Imagina se fosse o bairro da guerra?

Nenhum comentário: