domingo, 3 de janeiro de 2016

O apocalipse zumbi é real e já começou


Não se deixe levar pelo tema achando que é piada
Já começo me desculpando pelo ceticismo, pois acho muito pouco provável que o planeta vivencie algo semelhante ao apresentado em séries como “The Walking Dead”. Por outro lado, temos diversos sinais de que o mundo já tem zumbis espalhados por todos os continentes e a tendência é que eles se multipliquem e cresçam em números muito rapidamente.
Zumbis? Você ficou louco? Não, infelizmente não. Mostraremos por meio de notícias que este ponto de vista não está tão longe da realidade assim. Comecemos pelo ponto mais óbvio, as drogas.
Drogas atuais
Sais de banho: Lembram se dos surtos causados pela droga conhecida como “sais de banho”? Para você que não lembra ou não ficou sabendo, basta buscar um pouco na internet e verá vídeos grotescos de pessoas sob o efeito de tal substância. O caso mais famoso foi o que fez um usuário comer a face de outro homem, que nada tinha haver com a história.
Krokodil: Esta é uma droga russa que é baseada na desomorfina, uma substância de 8 a 10 vezes mais forte que a morfina. Ela tornou-se popular devido ao seu baixo custo (10 dólares por dose) e também pelo seu efeito fortíssimo, muito semelhante à Heroína. O uso dela leva o indivíduo a alucinações intensas e energia muscular enorme, fazendo com que o controle de alguém sob efeito da mesma seja muito difícil. Um dos aspectos mais assustadores são as feridas e necroses decorrentes do uso da droga. Os locais onde a substância é injetada rapidamente apodrecem e podem deixar o usuário com os ossos e músculos à mostra. Mais zumbi que isso, impossível. Basta uma pesquisa do nome da droga no Google que vocês já poderão se assustar com as imagens.
Crack: Esta já é um problema sério no Brasil. O crack é a versão “pobre” da cocaína, sendo uma derivação direta da mesma. Já é provado que o crack é a droga mais viciante existente na atualidade. Durante o uso o indivíduo sente intensa sensação de euforia, que dura em média cinco minutos. O grande problema é que o uso regular do crack pode provocar alucinações e causar comportamentos violentos, episódios paranoicos e, inclusive, impulsos suicidas. Devido à característica de ser altamente viciante, os usuários recorrem a medidas extremas para conseguir dinheiro para comprar mais droga. Estas medidas incluem os assaltos, roubos e assassinatos que vemos todos os dias na televisão.
Remédios psiquiátricos: Essa categoria de drogas é bastante complicada. Atualmente vemos que há uma tendência de entupir o indivíduo com medicações e deixá-lo simplesmente “amortecido” da realidade. Talvez já tenha visto ou conheça pacientes que chegam em clínicas sem capacidade alguma de estarem andando sozinhos na rua de tão dopados que estavam.
Ritalina: Temos crianças que estão tomando doses altíssimas de Ritalina por serem supostamente hiperativas, quando na verdade são apenas mal educadas. Aqui também entram os vários adultos que tratam depressões e crises ansiosas engolindo vários comprimidos todo dia.
Infelizmente esse imediatismo para sanar os sintomas não resolve nada. Estas pessoas que dependem de medicações para “ficarem felizes” voltam ao seu estado anterior de sofrimento quando não têm mais acesso aos medicamentos. Fato é que, resolvendo ou não, o número de pessoas tomando medicações psiquiátricas aumenta a cada dia. Imagine se um dia todos esses “zumbis” não tiverem mais acesso aos medicamentos? O que acontecerá?
Violência direta
Aqui o verdadeiro perigo aparece. Apesar das drogas chocarem devido aos seus efeitos, ter alguém completamente “são” realizando atos de crueldade ou violência gratuita é o que mais nos assusta. Nossa sociedade tem criado com sucesso diversas variações de assassinos e degenerados que destroem famílias e vidas.
Será que é exagero escrever isso?
Você já deu uma boa olhada na nossa sociedade ultimamente? Existem pessoas se matando por dez reais, ou até menos. Para melhorar ainda mais esse retrato da violência no Brasil, saiba que temos uma média de 50 mil homicídios por ano. Para ficar mais claro, desde 2003 até hoje a guerra no Iraque ceifou 184 mil vidas. O Brasil ganha disparado neste mesmo período com cerca de 550 mil vidas perdidas.
Como isso se relaciona aos “zumbis”? Simples. Grande parte desse número é por mortes banais, de pessoas que estão completamente fora da realidade e não tem mais noção do valor real da vida. São pessoas que matam por que ficaram com vontade, por diversão ou por simplesmente estarem entediadas. Essa falta de consciência completa da realidade coloca os indivíduos violentos dentro da lista de zumbis modernos.
Alienados
Esses são os piores. Digo isso, pois são eles que alimentam a existência de todos os outros que mostramos acima neste artigo. Sabia que o brasileiro fica em média 20 horas semanais em frente à TV? Pois é, isso que a programação é em grande parte muito ruim, para ser educado aqui na postagem. A internet também não fica atrás, pois apesar de apresentar o conteúdo que o usuário quer e pode escolher, grande parte deles opta por matérias fúteis, sem dar noção alguma de algo bom ou correto, ou que ajude em algo de “valor” para sua vida ou do seu próximo.
Chega a ser curioso como as coisas se conectam. O mesmo tempo que o indivíduo vê uma foto de um coitado destroçado na matéria sensacionalista, ao trocar de janela, vê o “bafão” que à última famosa ou famoso deu em alguma festa aleatória.
São esses que, com tamanha passividade, acabam por perpetuar a existência dos outros zumbis citados acima. São eles que não se movimentam para a ação, pois estão com suas cabeças vazias, sem capacidade de pensar criticamente e muito menos de agir. Os alienados são os indiferentes, que não conseguem mais sentir interesse em nada e são guiados para onde a tela brilhante lhes indica. Como se os desligassem de tudo que ocorre ao seu redor e cria um mundo egoísta em torno dos mesmos.
Nem precisa dizer que toda essa “educação” gera vários problemas, não é?
A maior ameaça aqui são os números. Hoje, grande parte do país está nessa categoria de alienados. Imagine o que acontecerá no dia em que os recursos começarem a faltar? Quando uma crise de grande abrangência atingir nosso país?
Se você realmente acha que essas pessoas conseguirão se organizar de forma pacífica em caso de desastres, você está enganado. As crises modernas demonstraram claramente que os alienados se tornam bestas furiosas quando vêem suas necessidades aumentando. O problema é que eles estão por toda a parte: Seu vizinho, algum parente, o caixa do mercadinho e por aí vai.
E isto cresce como dizem como “bola de neve”, e já se espalha pelo mundo todo.
Finalizando
Espero que este texto sirva de reflexão para todos os leitores. Na minha concepção nós estamos sim beirando um apocalipse zumbi de proporções catastróficas. O mais aterrorizante é a tendência de tudo isso se intensificar até o ponto de implosão. E por estarmos num mundo tão conectado e informado, estarmos fechando os olhos a tudo de ruim que eu, você, sua rua, sua cidade, seu país, o mundo esta passando e enfrentando.
Da forma que estamos indo, basta somente uma pequena quebra na produção moderna para que a humanidade entre em colapso severo. E aí já será tarde... Muito tarde. 

Fonte: Matéria 2014 do Site Sobrevivencialismo - Escrita por Julio Lobo Postado por Meio Ambiente Técnico

Krokodil, a Drug that turns people into Zombies Real! A Droga que transforma pessoas em Zumbis

Fonte: M Sanchez


Fonte: M Sanchez



Nenhum comentário: