quinta-feira, 17 de outubro de 2013

"Haverá fomes e terremotos em vários lugares" .850 milhões de pessoas passam fome no Mundo

Mateus 24
 7 Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares.
Apocalipse 6
 8 Olhei, e diante de mim estava um cavalo amarelo. Seu cavaleiro chamava-se Morte, e o Hades[12] o seguia de perto. Foi-lhes dado poder sobre um quarto da terra para matar pela espada, pela fome, por pragas e por meio dos animais selvagens da terra.


850 milhões de pessoas passam fome no Mundo

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2011, quase metade da população portuguesa estava em risco de pobreza.

São cada vez mais as pessoas em situação de pobreza extrema. Cerca de 20% da população mundial vive com menos de um dólar por dia (cerca de 0,74 cêntimos), 850 milhões passam fome e 30 mil morrem de causas diretamente relacionadas com a pobreza. Esta informação foi divulgada esta quinta-feira pela Cáritas, numa data em que se assinala o Dia Internacional da Erradicação da Pobreza.
‘Erradicar a pobreza extrema’ é um dos oitos objetivos do milénio fixado pelas Nações Unidas e deve ser cumprido até 2015. O objetivo definia que o número de pobres no mundo tinha de ser reduzido para metade. Fernando Nobre, presidente da AMI – Assistência Médica internacional -, disse à Lusa que "estamos longe de poder atingir esse objetivo e, possivelmente, a situação de pobreza irá ainda agravar-se", suportando a sua afirmação na situação de crise financeira global.

Para o presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca a erradicação da pobreza será "uma miragem" se não existir uma "vontade firme" dos políticos em resolver o problema. Este é "um compromisso assumido pelas Nações Unidas e que tem sido sucessivamente desrespeitado pelos países que maior contributo poderiam dar", disse à Lusa. O desemprego é, a par com as rígidas medidas de austeridade estipuladas nos últimos anos, a principal causa do aumento do número de pessoas nesta situação.
"VAI SER PRECISO REINVENTAR NOVAS FORMAS DE TRABALHO"
Fernando Nobre afirma que a AMI recebe pedidos de ajuda de famílias que, até recentemente, pertenceram à classe média e classe média alta. "É uma situação de mudança da sociedade e o modelo que tínhamos conhecido após a Segunda Guerra Mundial está esgotado", avançou o presidente da AMI, adiantando que "vai ser preciso reinventar novas formas de trabalho, porque as novas tecnologias vão excluir muitos postos de trabalho".
A necessidade de implementar uma estratégia que tenha como fim as pessoas e não o capital é, para Eugénio Fonseca, uma solução para que os desempregados voltem a encontrar o posto de trabalho que perderam. "A forma de retirar estas pessoas da pobreza é dar-lhes a oportunidade de acederem a um novo posto de trabalho, enquanto isso não acontece é beneficiá-las com medidas compensatórias, as que estão relacionadas com a proteção social", disse o presidente da Cáritas.
PORMENORES
- Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, quase metade da população portuguesa estava em risco de pobreza em 2011.
- Desde 2008, a AMI registou o dobro do número de atendimentos, nos 15 equipamentos de respostas sociais da organização espalhados pelo País.
- Na América Latina e na Ásia Meridional o objetivo da 'erradicação da pobreza' está a ser cumprido, embora seja a um ritmo lento. Na Índia, em Bombaim e Calcutá, as situações de miséria tremenda, observadas há mais de 20 anos, diminuíram substancialmente de dimensão.  Por sua vez, na zona da África Subsaariana, a situação em vez de melhorar está a agravar-se.
DIA MUNDIAL DA LUTA CONTRA A POBREZA
Celebra-se esta quinta-feira o Dia Mundial da Luta Contra a Pobreza. Para assinalar esta data, a organização não-governamental Oikos, que trabalha com comunidades das regiões mais pobres em todo o mundo, desafia aqueles que pretendem ajudar os mais necessitados.
Esta ONG pede a todas as pessoas que façam donativos de 1€, "sendo um valor pequeno, se todos contribuírem será significativo para milhares de pessoas a quem a Oikos leva a esperança de uma vida mais digna". Saiba no site da Oikos como pode ajudar quem mais precisa


Nenhum comentário: