quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Sinais na natureza?



Sérgio Cabral cria gabinete de crise para monitorar chuvas no Rio


Na manhã desta quinta-feira, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, determinou a criação de um gabinete de crise no Centro Estadual de Gestão de Desastres (Cestad), por conta das fortes chuvas que castigaram as cidades da Baixada Fluminense nesta madrugada.
O governo do estado informou, que o gabinete funcionará na sede do Departamento Geral de Defesa Civil, na Praça da Bandeira. O secretário da Defesa Civil, Sérgio Simões, vai acompanhar do local as consequências das fortes chuvas no estado e traçar um plano de trabalho em conjunto com as secretarias de Estado de Saúde, Obras, Assistência Social, Educação, Meio Ambiente e com o Departamento de Recursos Minerais (DRM).

Sérgio Cabral vai se reunir com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, na manhã desta sexta-feira, no Palácio Guanabara. A reunião terá como objetivo discutir a situação que as chuvas provocaram no Estado e decidir medidas de emergência.

Copiado de: 
http://www.sidneyrezende.com/noticia/196404+sergio+cabral+cria+gabinete+de+crise+para+monitorar+chuvas+no+rio 



Leia também:

Pelo menos 110 pessoas morrem em 

forte onda de frio na Índia

Maioria dos mortos é de indigentes e pessoas que vivem em bairros pobres, com pouca ou nenhuma proteção contra o frio




Homem anda de mini-moto em meio a uma densa neblina em uma manhã fria de inverno na cidade de Chandigarh, norte da Índia
Nova Délhi - A onda de frio que vem atingindo o norte da Índia nas últimas semanas deixou até o momento 110 mortos, em sua maioria indigentes, depois que foi confirmada nesta quarta-feira a morte de nove pessoas em Uttar Pradesh, o estado mais afetado.

As mortes registradas hoje em Uttar Pradesh - onde o número de mortos já passa de 92 - aconteceram nas cidades de Mirzapour, Muzaffamagar, Barreilly, Moradabad e Amroha, disseram fontes oficiais não identificadas ao jornal local "Times of India".
O estado de Uttar Pradesh registrou algumas das temperaturas mais baixas do subcontinente indiano, e a cidade de Agra - onde fica o Taj Mahal - teve a temperatura mais baixa da região, com 0,9 graus centígrados.
Outras áreas da Índia, como a Caxemira, no noroeste do país, registram temperaturas muito mais baixas (nesta madrugada a região de Kargil chegou a atingir -17ºC), mas são regiões onde a população está acostumada com o frio extremo.
A maioria dos mortos pela onda de frio na Índia é de indigentes e pessoas que vivem em bairros pobres, com pouca ou nenhuma proteção contra o frio, segundo a imprensa local.
Muitas cidades indianas têm abrigos para indigentes, mas as instalações são insuficientes para acolher pessoas necessitadas e frequentemente se encontram em estado precário.
Apesar da variedade de climas do subcontinente indiano, o inverno pode ser muito rigoroso nas regiões ao norte do país, incluindo a capital, Nova Délhi.

Nenhum comentário: