quarta-feira, 15 de março de 2017

"Loucos" e "normais" do fim dos tempos!

Tachados Como Loucos 
Canção & Louvor

Falsificadores, racistas e pecadores Ambiciosos, mafiosos são blasfemadores É o mundo qual nós vivemos nesse tempo Os homens vivendo como folha levada ao vento Certo é o errado e o errado é o certo O que querem mesmo é levantar um império De pecados, adultério e prostituição São tempos modernos a moda é curtição Ficam confinados numa casa muitos dias Pra ganhar um milhão fazem até covardia Homem se inflamando com outro homem em sua carne Querem ter a lei da homossexualidade Mas quando veem o crente pregando sobre o pecado Falam que é louco que é coisa do passado Querem viver e se divertir eles são gente normais Normais que não sentem a unção de Deus em sua vida Normais que não tem lugar reservado lá em cima Normais que vivem só sem a proteção de Deus Normais escanteados que o senhor esqueceu Normais que são levados para o abismo profundo Normais que são enganados pelo inimigo imundo Normais que não conhecem o poder sobrenatural Normais, mas limitados, todos eles são iguais Normais que não possuem o privilégio que nós temos De sentir a Jesus como sentimos no momento Normais que não recebem o poder que descerá aqui agora Tachados como loucos fanáticos por sua crença Falam que os crentes acreditam numa lenda Dizem que Jesus não veio à terra e não nasceu Se veio era só um homem como você e eu Dizem que isto tudo aqui é uma mitologia Ou é simplesmente história de carochinha Fazem planos para acabar com este povo Acham que são fortes, pois são muitos contra poucos Humilham, desprezam e escanteiam este povo Consideram lixo, refugo jogado ao fogo Fazem atrocidades com cristãos e missionários Crentes corajosos que estão do outro lado Por nós não aceitar os seus pecados imundos E por assim andar também na contramão do mundo Falam em alta voz e gritam LOUCOS que não sabem o que é viver Loucos que quando ora e canta o céu desce Loucos que quando louvam o cárcere estremece Loucos que tem fogo de sua cabeça ao pé Loucos que quando o inimigo vê dá marcha ré Loucos que quando toca no mar ele se abre Loucos que com uma pedra um gigante abate Loucos que até a sombra dele tem unção Loucos que pelos anjos eles tem proteção Loucos que caminham sobre o mar sem afundar Loucos que rodeiam o muro até derrubar Loucos que servem ao Deus fiel E que esperam a Jesus Para morar lá no céu
Fonte: SAMUEL CAMARGO

Nenhum comentário: